10 de setembro de 2015

A indústria que nunca está em crise!

Há muitos caminhos para chegar ao mesmo lugar.
Velho ditado Apache

 Há muito tempo ouvimos a expressão “Indústria das Multas” no país. Sempre que radares fixos são instalados ou radares móveis ficam escondidos nas ruas e estradas brasileiras, muitos dos motoristas que passam pelos locais lembram-se desta frase acima.
O certo é que em São Paulo todas as avenidas possuem radares fixos pendurados em postes específicos ao longo de seus trajetos. A velocidade máxima permitida aos poucos foi sendo reduzida para 50 km/h em boa parte das avenidas.
Isso para induzir o motorista a erro e não para buscar mais segurança como preconizam os agentes do trânsito e o prefeito. Os valores arrecadados que a maioria da população desconhece são exorbitantes.
Depois de muitos anos com esta montanha de dinheiro das multas correndo solto pelos cofres da prefeitura paulistana o Ministério Público – MP resolveu abrir um inquérito a fim de apurar para onde está indo este dinheiro das multas de trânsito em SP.
Somente no primeiro semestre deste ano em curso a Prefeitura arrecadou algo em torno de R$ 500 milhões de reais. Aplicando mais de seis milhões de multas somente na Capital paulistana.
 Embora a Prefeitura jamais vá afirmar textualmente, os empregados da CET possuem metas para aplicação de multas mensais. Seus superiores cobram pela execução das metas como se eles fossem vendedores de uma grande rede de magazines. Inclusive alguns empregados disseram a reportagem de uma emissora de televisão em off que são cobrados para autuarem e guincharem cada dia mais veículos para poderem completar a meta do departamento.
Os valores arrecadados e a indiscrição dos empregados provam e não deixam dúvidas quanto à função principal das multas na indústria da CET paulistana. Havia a dúvida quanto à correta destinação dos valores milionários obtidos através das multas, algo que o MP resolveu apurar.
A meta extraoficial da CET é de realizar 120 guinchamentos por dia com seus trinta caminhões guinchos. As chefias fazem verdadeiro terrorismo com os agentes para que eles cumpram as “metas” da CET.
Do valor de mais de R$ 1 bilhão de reais arrecadados por ano em SP, o MP terá de apurar se estes valores estão sendo utilizados de forma correta e se a lei está sendo cumprida no que tange aos percentuais que devem ser destinados para Educação e Treinamento no Trânsito. Algo muito difícil de acreditar a princípio.
No Brasil só não inventaram radares para pegar corruptos, no mais existem radares “inteligentes” que verificam se o proprietário do veículo está devendo licenciamento, IPVA, multas, etc. Tem radares nos semáforos para verificar se os motoristas cruzam o mesmo antes do sinal estar verde. Enfim, tem radar para tudo no trânsito brasileiro.
As empresas de instalação de radares estão ficando ricas com este filão milionário que as prefeituras adotam nas cidades brasileiras. Justificam usando a máxima da segurança do trânsito. O que na verdade é uma grande mentira, se não houver investimentos em educação desde o ensino infantil para formarmos motoristas conscientes e que venham a dirigir de forma segura e prudente, sempre teremos acidentes nas nossas cidades e estradas.

Nenhum comentário: