17 de agosto de 2012

O alto custo de uma medalha olímpica!

“O poder da observação cuidadosa é chamado
cinismo por aqueles que não o possuem" G. Shaw




O governo brasileiro divulga que investiu R$ 1,4 bilhão de 2009 a 2012, em modalidades olímpicas. Estes recursos são oriundos do orçamento da União, empresas estatais, lei de incentivo ao esporte, loterias federais, etc.

Ou seja, caso esta afirmação seja verdadeira e toda esta montanha de recursos tenha realmente sido carreada para o esporte olímpico, podemos afirmar que cada uma das 17 medalhas obtidas em Londres custou à bagatela de R$ 82.352.941,18 (Oitenta e dois milhões, trezentos e cinquenta e dois mil, novecentos e quarenta e um reais e dezoito centavos) aos brasileiros que custearam com seus impostos e ações estes investimentos.


Não penso que o nosso país seja obrigado a se transformar numa potencia olímpica, seria muito mais inteligente investirmos na educação maciça onde o esporte poderia estar atrelado em projetos voltados para a disseminação dos esportes de acordo com a aptidão dos alunos.


Seria muito mais coerente que investíssemos nossos recursos em Centros de Excelência do Esporte incluindo diversas modalidades em várias cidades do país. Onde jovens estudantes poderiam praticar natação, vôlei, basquete, judô, atletismo, para crescerem respirando cidadania e saúde.


Um país cuja saúde pública é de terceiro mundo não pode nem deve sonhar em ser potencia olímpica jamais. Gastar bilhões para satisfazer o ego de meia dúzia de dirigentes e dezenas de ufanistas não é digno de uma Nação tão carente como o Brasil.


A Noruega e muitos outros países europeus enviam delegações modestas aos jogos olímpicos. Investem poucos recursos e estão pouco se importando com medalhas de ouro, resultados ou recordes. Na verdade o que mais importa a eles é viver com saúde, educação de qualidade e terem uma geração de jovens saudáveis e preparados para a vida.


Aqui no nosso país, comemoramos medalhas olímpicas ao custo obsceno de bilhões de reais, dinheiro mais do que suficiente para erguer escolas, hospitais e dar saneamento básico e água potável para milhares que ainda não possuí em suas propriedades.


Claro que sempre observando o fato de que não temos certeza se estes recursos ora divulgados foram realmente empregados naquilo que o governo federal afirma ter investido. São tantos desvios, superfaturamentos e corrupção que não dá pra crer sem ver os comprovantes carimbados e auditados.

Nenhum comentário: