13 de março de 2017

Alguns pais estão equivocados!

Seria uma atitude muito ingênua esperar
que as classes dominantes desenvolvessem
uma forma de educação que permitisse
aos menos favorecidos perceberem as
injustiças sociais de forma critica.
Paulo Freire
No Brasil há algum tempo, uma parcela considerável dos pais, pensam e agem como se a nobre tarefa de educar seus filhos pudesse ser terceirizada aos professores da escola infantil, fundamental e até do ensino médio.
Dentro dos limites do lar é onde vocês devem ensinar as crianças a dizer muito obrigado, por favor, me desculpe, sim senhora, sim senhor, bom dia ou boa tarde, e muito mais. É tarefa dos pais ensinar uma criança a respeitar o próximo, os mais velhos, e principalmente dar-se o devido respeito.
Em casa, essas crianças devem aprender valores morais fundamentais na vida de quaisquer seres humanos como, por exemplo, ética, honestidade, pontualidade, solidariedade, asseio e respeito às regras e leis.
Vivemos num país onde os adultos que já foram crianças um dia e não tiveram essa educação dos pais, jogam lixo nas ruas, depredam bens públicos, cometem infrações de trânsito entre outras barbaridades.
É no lar que se deve dar aos filhos a noção do certo e do errado através de exemplos, pois as palavras se perdem com o tempo, enquanto os bons exemplos ficam gravados na memória das crianças para sempre.
Cabe aos professores, ensinar ao longo da vida estudantil de suas crianças, nosso idioma, matemática, história, geografia, física, química, biologia e outros idiomas. Não é tarefa precípua dos educadores profissionais, criar seus filhos.
Quando muito, os professores conseguem reforçar a educação que eles receberam em casa. Se ela inexiste, fica impossível trabalhar essa questão junto aos alunos.
Participar da educação dos filhos além de dar exemplos, educá-los, corrigi-los quando estão errados e até puni-los é também estar presente na vida deles na escola. Comparecendo a todas as reuniões, discutindo métodos de ensino e se possível dando sugestões e fazendo criticas junto ao conselho escolar.
Impor limites na educação do lar é fator primordial para que tenhamos adultos que saibam ouvir um não da namorada, da esposa e principalmente da vida, sem reagir com violência desnecessária muitas vezes.
Somente assim, poderemos ter um dia, esperança na juventude que está por vir em futuras gerações. Pois, atualmente preocupa demais o que estamos vendo nas ruas, nas escolas, nos eventos, onde impera a permissividade, a falta de educação e respeito para com o ser humano, o meio ambiente e até os animais.

Nenhum comentário: