4 de janeiro de 2017

Com os três poderes corrompidos, o país perdeu o rumo!

“Não existe um governo corrupto numa
Nação ética, nem há uma Nação corrupta
onde exista um governo ético e transparente”
Leandro Karnal

A sensação que temos no Brasil é que as coisas funcionam por osmose, nunca pelas regras, leis e regulamentos vigentes. Os empresários honestos cuidam de seus negócios, e evitam ao máximo chegar próximo ao poder político, tanto no Legislativo como no Executivo. Procuram não se utilizar dos mecanismos de financiamentos públicos, nem dos órgãos de comércio exterior, nem com os apaniguados pelos políticos, para evitar o contágio com essa escória que nos impõe a pior crise ética da história do nosso país.
O povo segue fazendo sua parte, pouca é verdade, vivendo sem dar à devida importância a busca pelo conhecimento, a informação e a educação para suas vidas. Não levam a sério o voto, com isso seguem alhures ao que acontece nas três estâncias do poder executivo (Municipal, Estadual e Federal) além de desconhecer os Três Poderes (Executivo, Judicial e Legislativo).
Nos últimos três anos, foram derramados pela mídia, centenas de notícias sobre a participação direta e indireta da grande maioria dos políticos, que exercem cargos públicos no Executivo e Legislativo, afastando ainda mais a participação popular da política nacional. Boa parte confunde fazer política com partidos políticos, o que necessariamente não é verdadeiro.
Para completar o estrago, o poder judiciário além de lento e omisso, mantém entre seus pares os maiores salários da república. Adicionais nababescos e vencimentos de verdadeiros marajás que afrontam os ganhos miseráveis da maior parte dos trabalhadores da nação.
Exemplos de juízes e desembargadores vendendo sentenças e fabricando Habeas Corpus, infelizmente são comuns nos dias atuais em nossos tribunais. Claro que, como em todas as profissões, esses que envergonham a classe jurídica não são a maioria. Porém, sinalizam que o Poder Judiciário deveria passar por profunda reestruturação.
O poder executivo está definitivamente manchado pela marca da corrupção em quase toda a sua estrutura nos três poderes constituídos no país. Raros são os exemplos de probidade e ética no poder executivo nacional.
Para nossa maior decepção, o pior de todos os poderes é o legislativo (Câmaras Municipais, Assembleias Estaduais e Congresso Nacional), onde desfilam milhares de políticos sem alma, sem amor à pátria, sem amor ao povo que eles representam e sem a mínima preocupação com a honestidade em suas ações nas casas de leis onde atuam.
A eles compete legislar, fazer nossas leis, nos representar junto ao poder executivo, fiscalizando em nosso nome aqueles que administram a cidade em que vivemos, nosso Estado e o país.
Se contarmos todas as instâncias públicas, o Brasil joga no lixo anualmente bilhões de reais em corrupção, desperdício, burocracia desnecessária e outras formas de prejuízo explicito, que matam completamente a esperança do nosso povo de termos um futuro melhor, mais justo e seguro em nosso país.
Lembrando, que cabe ao povo não somente nas eleições, mas diariamente, agir com lisura no trânsito, no trabalho e na sua vida, pois não há como exigir dos políticos, se o cidadão comum não fizer seu dever com ética e honestidade. Boa parte do povo brasileiro só pensa em levar vantagens em tudo que coloca as mãos, é preciso dar um basta nesse modo incorreto de vida, antes de exigir direitos, urge a necessidade de cumprir com todos os seus deveres.

Nenhum comentário: