28 de junho de 2014

Político brasileiro padrão FIFA!

Quase todos os homens são capazes de
suportar adversidades, mas se quiser pôr à
prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.
        
 O ex-governador do Estado do Tocantins Marcelo Miranda (PMDB-TO) é suspeito segundo o Ministério Público Federal do Tocantins de contratação irregular de uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) para administrar os hospitais estaduais e pelo desvio de recursos públicos entre 2003 e 2004.
A brincadeira do ex-governador monta à cerca de R$ 23 milhões, desviados em sua maior parte do FNS (Fundo Nacional de Saúde). Provando sempre que verbas, recursos, existem no país, o problema é eles não serem alvo de corruptos, ladrões da esperança do povo brasileiro. Políticos desonestos que sobrevivem graças aos votos que recebem e da impunidade que campeia em solo tupiniquim.
Outros dois políticos são citados no mesmo processo, o Ex-Secretário de Saúde do Tocantins e um empresário local. Ambos ajudaram o ex-governador a contratar e manter de forma irregular a OSCIP Brasil, para que a mesma recebesse grandes quantias de dinheiro público, sob o argumento fajuto de que iriam gerir as unidades hospitalares estaduais.
Os desvios do erário aconteceram através de cinco contratos administrativos firmados de forma fraudulenta entre o Estado e a Oscip Brasil. A entidade foi habilitada como “Filantrópica” junto ao SUS – Sistema Único de Saúde. O que lhe permitiu o recebimento direto de verbas federais. Aqui nota-se que houve alguma facilidade para que a Oscip conseguisse ser habilitada, pois sabemos que, a burocracia para uma Oscip é imensa.
A Oscip Brasil recebeu mais de R$ 23 milhões num prazo de menos de sete meses da vigência dos acordos. Ou seja, aqui nota-se que quem liberou os recursos não fiscalizou nem investigou se eles estavam chegando ao destino que os contratos haviam firmado.
Como de praxe nestas situações, apesar de receberem um verdadeiro prêmio da Mega Sena, os marginais não quitaram as dívidas contraídas com fornecedores de medicamentos e insumos hospitalares, além de não terem prestado contas dos valores recebidos a título de prestação de serviços da gestão hospitalar, mesmo tendo sido notificados pelo Tribunal de Contas da União- TCU.
Enquanto isso manifestantes gritam por Hospitais e por saúde pública nas grandes capitais no lugar da Copa do Mundo. Esses políticos brasileiros vêm roubando o erário muito antes da FIFA pensar em lucrar o seu enorme quinhão com a Copa no Brasil.
Muitos hospitais, postos de saúde, creches, escolas, aeroportos, presídios, universidades públicas, estradas e muito mais deixaram de ser construídos não por culpa da opção de sediar a Copa tão somente, mas pela falta de honestidade de uma classe (Política) que é pior que a mais negra das pestes que já desceu sobre a Terra.
Não tem Lei, nem Licitação nem regra nem nada que impeça os nossos políticos no poder de roubarem, desviarem com a ajuda de corruptores, de laranjas e de ladrões disfarçados de empresários o dinheiro do nosso povo.
A impunidade e a lentidão da nossa Justiça são fatores motivacionais e fazem do país o paraíso do crime. Aqui o crime compensa infelizmente. Quem dúvida que procure nos presídios quantos são os presos julgados e condenados por crime de corrupção.
Terminadas as eleições para o governo do Tocantins no dia 05/10/2014, o senhor Marcelo Miranda é reconduzido pelo povo de Tocantins ao governo daquele Estado, veja o link abaixo: http://g1.globo.com/to/tocantins/eleicoes/2014/noticia/2014/10/marcelo-miranda-do-pmdb-e-eleito-governador-do-tocantins.html 

Nenhum comentário: