18 de abril de 2016

Brasil e suas leis e regulamentos sem sentido!

A maior parte das pessoas prefere morrer a pensar;
na verdade, é isso que fazem. Bertrand Russell

Nosso país tem fronteiras abertas, sem fiscalização adequada, por onde passam drogas, armas, contrabando e tudo quanto é espécie de criminosos do mundo inteiro. Nossas forças armadas não têm há muito tempo recursos financeiros nem de pessoal treinado para poder fazer frente a esta situação.
A Polícia Federal precisaria de um contingente muito maior do que aquele que possui, além de recursos financeiros que jamais vão ser eleitos como prioridade pelo Governo Federal nem nunca foram desde 1984.
Entretanto neste mesmo país chamado Brasil, legisladores e burocratas inúteis colocam imposições ao povo brasileiro que são altamente discutíveis. E ainda por cima, suas aplicações escondem os verdadeiros motivos para implantação em território nacional.
Você vai até uma Drogaria e não pode mais comprar sem receitas os famosos antibióticos. A proteção do cliente (Paciente) é a alegação que vem de pronto ao questionarmos tal medida. A verdade é que a Classe Médica quer que toda aquisição de medicamentos passe por uma consulta sendo que, o SUS e os planos particulares não têm condições de atender a essa demanda.
Uma simples Rifosina Spray, usada normalmente nas residências para curar pequenas queimaduras, dermatoses, furúnculos, etc. agora precisa de uma receita. Ou seja, cocaína, maconha e heroína entram livremente no país, mas o grande vilão é a Rifosina Spray? O Antibiótico é o grande problema?
Faça-me o favor, isso é querer matar um rato com uma arma calibre 12. Falta inteligência e um pouco de discernimento para quem põe no papel tamanho absurdo, falta cérebro para quem assina e homologa isso.
Outro absurdo: As papelarias estão sendo visitadas por agentes fiscalizadores e orientadas a não vender Embalagens de Acrílico para CD ou DVD. Sim, aquelas que são usadas pelas empresas fonográficas para colocar os CDs de artistas no mundo inteiro. Os gênios alegam que estas embalagens poderiam facilitar a pirataria.
Acontece que as bancas de camelôs espalhadas pelo país, que vendem os chamados CDs e DVDs piratas não utilizam esse tipo de embalagem acrílica, mas sim papel comum, que reduz custos para o negócio. Ou seja, os gênios iluminados do governo querem passar uma imagem de controle, sendo que, na ponte da amizade em Foz do Iguaçu – PR, até os artistas podem ser contrabandeados, não só os CDs e DVDs.
Isso são apenas e tão somente dois míseros exemplos de leis, regulamentos e outras sandices de um governo com excesso de burocratas, incapaz e deficiente em tudo que se propõe a fazer. Repleto de servidores sem orientação, sem treinamento e sem motivação profissional.


Nenhum comentário: