29 de janeiro de 2014

Analfabetismo joga o Brasil para debaixo do tapete!

Seria uma atitude muito ingênua esperar que as classes dominantes
desenvolvessem uma forma de educação que permitisse aos 
menos favorecidos perceberem as injustiças sociais de forma critica.
Paulo Freire

Segundo levantamento realizado pela UNESCO entre 2005 – 2011 no seu Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos o Brasil tem 13,9 milhões de analfabetos adultos. Número que é maior que a população da cidade de São Paulo e do que todo o Estado do Rio Grande do Sul. Isso deixa o “país do futuro”, slogan tão utilizado por nossa sociedade ou o chamado “Brasil de todos”, slogan do partido que diz que nos governa em 8º lugar entre os países com mais analfabetos no mundo. 

Esses dados da UNESCO não contemplam os analfabetos funcionais que segundo o Instituto Paulo Montenegro e Ação Educativa em 2011 era de 27% no Brasil. Lembrando que Analfabeto funcional é a denominação dada à pessoa que mesmo capacitada a decodificar minimamente as letras, geralmente frases, sentenças, textos curtos e números, não desenvolve habilidade de interpretação de textos e de fazer operações matemáticas. 

Também é definido como analfabeto funcional o indivíduo maior de quinze anos possuidor de escolaridade inferior a quatro anos letivos, embora essa definição não seja muito precisa, já que existem analfabetos funcionais detentores de nível superior de escolaridade.

Em resumo nosso sistema educacional é dos tempos da Idade da Pedra, nossa Educação não recebe investimentos condizentes com aqueles gastos em publicidade, desperdícios, obras inacabadas, corrupção e fica no fim da linha possibilitando que o país seja uma vergonha quando submetido a qualquer análise de índices educacionais.

Com isso, a tendência é de termos um acréscimo constante de analfabetos no país, visto que os chamados analfabetos funcionais representam hoje cerca de 8% (Oito por cento) dos alunos que tem ensino médio completo no país segundo o último relatório do INAF - Indicador de Alfabetismo Funcional.

Este cenário vem de longe, os governos passados também nada fizeram de significativo para alterá-lo durante suas péssimas gestões. O governo atual começou seu governo e mantém até hoje, passados doze anos o foco no combate a miséria, entretanto não existe para o ser humano nada pior do que a fome do saber. Bolsa Família pode alimentar o estomago, mas a ausência do saber, da informação e da cultura destrói um povo.

Temos a carga tributária mais elevada do planeta, temos recursos sobrando para se dar ao luxo de gastá-lo no Haiti numa missão militar desnecessária. Emprestamos dinheiro a Cuba para construção de portos, doamos dinheiro à Bolívia, Angola e até gastamos recursos do povo no Oriente Médio quando doamos dinheiro da nossa Saúde Pública para a construção de Posto Médico (U$ 10 milhões) na Palestina recentemente. Nada justifica não termos educação de qualidade, escolas modelos, professores bem remunerados e treinados para reverter este quando vergonhoso.

O governo do PT é odiado por muitos, embora seus antecessores nada tenham feito de diferente quando foram poder, os militantes e os governistas sabem que o discurso antes da posse de Lula era de que com o partido deles no poder tudo seria diferente, e não foi nem nunca será, hoje sabemos disso.

Ter milhões de analfabetos envergonha a sociedade que é honesta, trabalha e paga impostos no Brasil, mas infelizmente ajuda aos partidos na hora das eleições. Seus votos estão garantidos nas mãos de pessoas que não tem acesso a educação nem informação alguma sobre os partidos e candidatos.

Nenhum comentário: