28 de outubro de 2012

Estradas brasileiras são exemplo de governantes mediocres!

Só há duas opções nesta vida:
se resignar ou se indignar.
E eu não vou me resignar nunca.
Darcy Ribeiro

O governo FHC do PSDB em oito anos de gestão implantou programas com nomes espetaculares, porém não fez o que prometeu no escopo deles. O governo Lula nos mesmos oito anos criou o PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, que igualmente não disse ao que veio. Dilma, bom ela segue a cartilha à risca do antecessor.

Ou seja, desde 1994 nossas estradas estão definhando, tornando-se caminhos intransitáveis para carros, ônibus e principalmente caminhões que cruzam diariamente nosso imenso país.

Existem verbas como os planos destes desgovernos sempre preconizaram, existe um Ministério dos Transportes, existe a necessidade urgente, porém não existe competência, capacidade e vontade política de resolver a questão tão séria.

Anualmente perdemos milhares de vidas e outras milhares de pessoas ficam inválidas ou com sequelas para o resto das suas existências. Não bastasse esta dor, ainda sabemos que o nosso país perde anualmente milhões de reais em desperdício no transporte de grãos e outras mercadorias por conta das situações das nossas estradas.

Sem contar que muitos caminhões são obrigados a alterar suas rotas tendo então que consumir milhões de litros a mais de combustíveis e consumo de pneus para poder chegar aos seus destinos com vida.

Nosso sistema viário nas estradas tem no mínimo sessenta anos de uso, algo inconcebível levando-se em conta o volume de usuários que nelas transitam diariamente. O governo finge que faz, o dinheiro acaba em outros programas ou atravessa o ano e se perde no orçamento por não ter sido utilizado dentro do ano fiscal para o qual foi devidamente aprovado. Isto se chama vagabundagem, safadeza e falta de consideração para com o povo brasileiro.

Em SC uma famosa marca mundial estará montando seus luxuosos carros em breve. Será mais um modelo a rodar pelo país em estradas que não estão à altura da própria marca. Nossos carros de luxo rodam em estradas para carroções antigos.

As obras são tantas que se fossem feitas com planejamento adequado o país seria um canteiro de obras enorme com a disponibilidade de empregos em profusão e o desenvolvimento da economia em muitos munícipios do país. Seriam necessários investimentos da ordem de R$ 170 bilhões para pavimentar, duplicar e dotar nossas estradas de condições seguras e modernas.

Porém nada altera este panorama insensato, medíocre e sem solução nos Governos Brasileiros. Os prefeitos e governadores por onde passam estas estradas também são culpados por OMISSÂO. Visto que aceitam a situação e não exigem providências imediatas.

Enfim, temos um país sem investimentos em estradas férreas onde nossas estradas rodoviárias inexistem em qualidade e segurança para os milhões de veículos (Automóveis e Caminhões) vendidos anualmente no país.

Os usuários resignados aceitam, os fabricantes de carros ganham muito e não querem nem saber de nada, os grandes empresários do Setor de Transportes apoiam governos em campanhas eleitorais e estão felizes com o lucro dos seus negócios. Ciclo vicioso perverso e incompreensível para um país tão grande e tão promissor.

Nenhum comentário: