16 de julho de 2012

Pedágio urbano – Nova forma de tirar dinheiro do povo em SP!

“Todas as pessoas podem ser inovadoras
desde que a sua sobrevivência dependa disso.”
Akio Morita – Fundador da Sony.

O governo do PSDB em SP está no poder desde janeiro de 1995, tempo mais do que suficiente para realizar inúmeras coisas para uma sociedade que vive no Estado mais rico da nação. Tempo para que o Estado tivesse passado por profundas realizações administrativas, sociais e com muitas obras de infraestrutura.

Entretanto, nestes longos dezessete anos poucas obras tem a marca do partido em sua gestão paulista. No transporte viário, eles herdaram as melhores estradas do país, construídas em parte pela ditadura militar ou pela dupla Quércia/Maluf.

Não satisfeitos, resolveram privatizar boa parte delas para terceiros (Empreiteiros amigos) para que estes pudessem então administrar as rodovias e de quebra encherem seus cofres com todo dinheiro arrecadado nas centenas de praças de pedágios espalhadas pelas rodovias.

Cobraram de todas as empresas que venceram os processos de terceirização um ágio, esta quantia obrigou os empreiteiros a cobrarem dos usuários a maior tarifa de pedágio da América Latina. Um preço obsceno e exorbitante para usufruir de estradas que não foram construídas pelas empreiteiras e sim com dinheiro do povo.

O dinheiro arrecadado sumiu como também sumiram todos os recursos oriundos das privatizações dos setores elétricos, bancário, etc. dentro do Estado.

Não satisfeitos com tudo isso os tucanos agora preparam novo golpe a ser dado contra os proprietários de veículos automotores no Estado de SP. Vão instalar nas rodovias privatizadas a cobrança eletrônica de pedágio, fato que levará milhões de motoristas a pagar para circular até nos entornos destas rodovias em áreas consideradas urbanas.

Ao transitar nas rodovias Airton Senna, Anchieta, Raposo Tavares, etc. em deslocamentos pequenos dentro da área urbana o motorista terá de pagar em virtude da instalação dos pórticos ao longo da via para cobrança do chip instalado nos veículos. Hoje estes deslocamentos são gratuitos e não oneram milhões de usuários destes trechos. Inclusive pequenos comerciantes, prestadores de serviços e moradores.

Na Rodovia que liga Indaiatuba a Campinas os testes que estão sendo realizados contém um pórtico a cada 8 (oito) quilômetros na rodovia. O que leva a conclusão que a estrada será 100% (cem por cento) pedagiada para todos os seus usuários independente da quantidade de quilômetros percorridos.

A implantação prevista para ser efetivada entre 2013 e 2014 dependerá de um cálculo muito complicado para o governador tucano Geraldo Alckmin > O sistema é justo e pode até reduzir os preços das tarifas, mas com o ônus de que vai cobrar muito mais motoristas nas vias onde forem instaladas.

Enquanto isso no restante do Estado as estradas vicinais e as ligações entre pequenas e médias cidades com pistas simples padecem de manutenção, sinalização, asfalto de qualidade (Coisa que o Estado desconhece), duplicações e fiscalização da Polícia Rodoviária e de outros órgãos estaduais.

Espero que o cidadão que possui qualquer veículo automotor ou dependam deles indiretamente, comece a dar sua resposta ao PSDB nestas eleições municipais, mostrando ao partido que qualquer tipo de sistema que venha a onerar a já exaurida classe média é motivo de alijamento deste partido do poder de qualquer uma das três instancias políticas do país.

Nenhum comentário: