2 de dezembro de 2013

Quando a vida imita a arte de forma trágica!

Quase toda absurdidade de conduta
vem da imitação daqueles com quem
não podemos parecer-nos.
Samuel Johnson

Dois episódios me chamaram a atenção neste final e semana. No primeiro deles, um trágico acidente envolvendo um ator de Hollywood morto tragicamente num acidente de automóvel. O jovem Paul Walker de 40 anos de idade era o passageiro de um veículo que explodiu ao bater numa árvore em altíssima velocidade numa avenida de Valencia na Califórnia. Além dele o amigo que dirigia o carro também faleceu na hora do forte impacto.

Por uma trágica coincidência o ator interpretou um motorista veloz na saga “Velozes e Furiosos” sucesso mundial no cinema. Quis o destino que sua morte trágica fosse dentro de um automóvel potente e rápido em plena avenida americana.

A velocidade desenvolvida pelo carro ainda não foi divulgada pela polícia local, mas a julgar pelo monte de ferros retorcidos e pela força do impacto com uma árvore no canteiro da avenida, imagina-se que eles estavam a mais de 200 km/h. No Brasil, recebi na semana passada uma imagem absurda de um jovem dirigindo um Audi A3 na Rodovia dos Bandeirantes (Campinas – SP) a mais de 240 km/h apostando corrida com duas motos potentes de mais de 1.000 cilindradas.

O celerado ignóbil colocou sua vida, de seus passageiros e de dezenas de inocentes em outros veículos apenas para provar que seu carro provavelmente presenteado pelo papai era mais rápido que tudo nesta vida. Por pura sorte não houve um fim trágico, nem acidentes a se lamentar, apenas as imagens que chocam e demonstra a falta de capacidade de algumas pessoas à frente de um volante de automóvel.

A futilidade e a banalização da vida é algo que salta aos olhos nos dias atuais, onde jovens perdem suas vidas em troca da chamada adrenalina que na verdade não passa de uma grande e profunda estupidez humana. Nos EUA onde as leis são rígidas e as penas pesadas e o cumprimento delas se dá obrigatoriamente em regime fechado acidentes como o que vitimou Paul Walker são raros. No Brasil onde milhares de pessoas morrem vitimadas por acidentes nas ruas, avenidas e estradas brasileiras temos quase um acidente fatal a cada 20 minutos. Anualmente são milhares de mortos, inválidos dando bilhões de prejuízos à economia do país.

Uma rápida consulta ao INSS pode com certeza comprovar os dados alarmantes de acidentados, mortos e inválidos que deixam de levar uma vida normal tendo prejuízos irreparáveis e afetando suas vidas bem como, a capacidade ativa do país.

Leis existem nos EUA e no Brasil, a diferença está nas penas aplicadas aos infratores e na execução das mesmas. Enquanto nos EUA o cidadão perde o direito a dirigir e pode ficar muitos anos na cadeia em regime fechado, aqui no paraíso da impunidade, nada acontece com ninguém. 

Assista ao vídeo numa estrada brasileira antes que seja censurado ou apagado:
http://www.youtube.com/watch?v=5YnCvpQ-qko  

Nenhum comentário: