3 de dezembro de 2013

Apenas bom senso

Aprenda como deter o julgamento; Aprenda a escutar;
Entre em contato com seu próprio Eu interior;
Olhe para a vida com alegria e jamais chore
por algo que não pode chorar por você.
 Cheewa James – Modoc

Alguns jogadores da chamada primeira divisão do futebol brasileiro fundaram este ano o Bom Senso FC, que hoje engloba jogadores de várias divisões do futebol nacional. Suas reinvindicações vêm tirando o sono dos dirigentes da CBF – Confederação Brasileira de Futebol. Assim como, também vem preocupando alguns dirigentes de clubes nacionais.

Eles querem que os jogadores tenham no início do ano uma pré-temporada de pelo menos trinta dias para treinarem, voltarem à forma e conseguirem enfrentar a maratona de jogos no país. Outra reinvindicação é quanto ao número excessivo de jogos que cada clube faz ao longo de um ano, alguns clubes jogam quase oitenta partidas num ano.

Eles exigem também entre outras coisas que os clubes que atrasarem salários ou depósitos de FGTS aos jogadores tenham a perda de pontos e até o rebaixamento para a divisão imediatamente inferior a que estiver disputando.

No começo o caquético presidente da CBF José Maria Marin fingiu que tudo aquilo não era com ele nem com a CBF, depois chegou a afirmar de forma estúpida e irresponsável que o problema era dos clubes, como se a CBF não fosse a responsável pelo esporte no país. Afinal comanda todas as federações estaduais de futebol do Brasil.

Na verdade, quem manda no futebol brasileiro é a Rede Globo, sim, ela paga pelas transmissões dos jogos da 1ª divisão do futebol nacional diretamente aos clubes uma verdadeira fortuna. Com isso, de certa forma, os mantem em seus tentáculos. Ela quem decide quais jogos serão as quartas-feiras às 22h00min horas e quais serão aqueles que vão acontecer aos domingos antes do Programa do Faustão.

A CBF e os clubes estão engessados pelo poder e dinheiro da Rede Globo, isso os deixa vulneráveis e sem ação diante das reinvindicações dos atletas profissionais do recém-formado grupo Bom Senso. Se há alguma coisa que não existe no mundo do capitalismo selvagem brasileiro é justamente bom senso.

Apenas os jogadores de aproximadamente doze clubes da elite nacional conseguem receber bons salários e em dia. Isso poderia de forma otimista chegar a cento e vinte jogadores recebendo salários diferenciados no mundo da bola do Brasil.

O restante vai caindo de patamar e chega a assustar que a grande maioria receba um salário mínimo para exercer a profissão sonhada por tantos garotos em nossas ruas abandonadas nas periferias do país. São os chamados boias frias do futebol brasileiro, um grupo enorme que vive de forma mambembe e cigana pelos campos de todas as divisões inferiores do futebol nacional.

A briga dos jogadores é válida, mas eles vão ter de endurecer e arregimentar mais voluntários, trazendo para seu lado a mídia esportiva e a econômica também. Vão precisar enfrentar a CBF, o que não seria muito difícil em tempos de Copa do Mundo, uma ameaça de greve e Marin entrega até a mãe.

Vencer a CBF é ganhar uma batalha, porém a mãe de todas as guerras deverá ser contra a Globo, o que digamos não será nada fácil de acontecer. Vão precisar de muito munição, apoios, principalmente das torcidas de seus clubes, o que não é nada desprezível, se considerarmos que Corinthians e Flamengo tem uma estimativa de 65 milhões de torcedores no país.

Muitos argumentos deverão ser utilizados para convencer a Vênus prateada de que o discurso dela não combina com a prática adotada por sua equipe de marketing televisivo. Ela está matando a galinha dos ovos de ouro e o Bom Senso FC precisará justamente provar a ela que sem os ovos jamais conseguiram manter a audiência que vem salvando sua emissora no Brasil.

Neste jogo de interesses sinceramente, decidi torcer pelo time do Bom Senso FC. Espero que eles ganhem de goleada, pois em nenhum outro país uma emissora de televisão domina o futebol tendo exclusividade absoluta sobre o calendário esportivo e a seleção nacional.

Nenhum comentário: