13 de março de 2013

Médicos se superam na ansia de burlar poder público

A tortura de uma consciência
culpada é o inferno do ser vivo.
John Calvin

Temos lido notícias preocupantes sobre o desprezo da ética e da honestidade por alguns profissionais da medicina no Brasil. Seja na enfermagem, na administração ou na medicina propriamente dita.

Hora são médicos cometendo erros inaceitáveis para quem tanto estudou e vive para salvar vidas. Hora temos casos de profissionais sendo acusados de fraude na pratica da medicina. Em Curitiba médicos sendo demitidos e processados pelo MP acusados de formação de quadrilha, homicídios e muito mais.

Em São Paulo e na cidade de Sorocaba alguns meses atrás médicos foram flagrados batendo o ponto eletrônico e depois saindo à francesa para ficarem dando expediente em seus consultórios. Sendo que ao final do mês recebiam seus salários intactos do Estado.

Alguns foram demitidos outros tantos nem tanto, uma leve admoestação e os Doutores da Ética lá estão dando seus expedientes completos ou não. O Estado é pai e mãe da corrupção e da imoralidade, logo, deixa como está.

Agora vem de Ferraz de Vasconcelos uma cidade que fica na Grande São Paulo a notícia mais estarrecedora dentre as tantas na área de medicina enganosa – Desculpe, é uma nova especialização da medicina em SP.

Uma médica do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi flagrada batendo o ponto eletrônico de outros médicos. Não bastasse o ato que é abominável e passível de demissão por justa causa, o que deveria ocorrer sem sombras de dúvida. Ficou ainda pior quando ela foi filmada por uma câmera de segurança tirando dos bolsos dedos de silicone contendo as digitais de seus colegas médicos.

Os médicos faltavam sempre ao expediente e a Prefeitura e sua Secretária de Saúde e o próprio SAMU não sabiam. Depois dizem que só o lula não sabe nada neste país. Eles recebiam seus salários intactos ao final de cada mês, porém como são profissionais dedicados e conscientes de suas responsabilidades, doavam parte deles para um líder da quadrilha, que era o Coordenador Jorge Cury.

Segundo a médica “amiga” o esquema envolvia cerca de onze médicos e 20 enfermeiros e seria coordenado pelo competente Senhor Jorge Cury. Mais um caso estarrecedor e que assim como os demais será arquivado e esquecido pelo poder público e pela nossa inoperante justiça.

video

Nenhum comentário: