5 de junho de 2017

23 anos de gestão ineficaz!

A vaidade é o caminho mais curto
para o paraíso da satisfação, porém ela é,
ao mesmo tempo, o solo onde
a burrice melhor se desenvolve.
Augusto Cury
Se estudarmos a evolução de alguns países europeus e asiáticos, perceberemos que em média entre 20 e 30 anos eles conseguiram grandes progressos em muitas áreas como saúde, educação, por exemplo.
A Coreia do Sul após a sua separação da Coreia do Norte revolucionou sua educação num período de 20 anos, saindo de uma situação de atraso pós-guerra para se transformar numa potencia mundial na educação e na industrialização de componentes eletroeletrônicos.
Muitos são os exemplos que poderiam ser descritos, muitos deles acontecendo em países com dimensões diferentes e economias em desenvolvimento ou milenares.
Nota-se que nestes países há planejamento sério de cinco a vinte anos, vontade política de fazer o melhor para suas sociedades e conseguir através da melhoria contínua da educação um avanço tecnológico que coloque suas nações em destaque mundial.
Enquanto isso em São Paulo, Estado mais industrializado e rico da nação brasileira temos um caso que vai na contramão dessa performance de alguns países, como os citados acima.
O mesmo governo (PSDB) está no poder a 23 anos consecutivos, desde janeiro de 1995 e durante este enorme período não conseguiu implantar um Projeto Educacional que transformasse a educação paulista num centro de referência em qualidade e desempenho perante o restante do país.
Com o agravante que durante este período o político Geraldo Alckmin esteve à frente do governo pelo tempo de 13 anos. Não há desculpas pela falta de continuidade administrativa, sendo que o partido do governador (PSDB) não teve interrupção no período.
Ainda teve por oito anos (1995-2002) o partido ocupando a presidência da república com Fernando Henrique Cardoso, período que o governador paulista preferiu se dedicar as privatizações dos setores bancários, elétrico, telefonia, além de terceirizar todas as grandes estradas do Estado.
Os recursos bilionários não foram aplicados na saúde e muito menos na educação, tanto que em 2015 o governador iniciou um projeto para fechar 94 escolas no Estado.
Os professores em todos estes 23 anos tiveram problemas para a correção de seus vencimentos, com a manutenção das escolas e a condições mínimas para que pudessem ter um desempenho à altura do que a sociedade espera e anseia para o futuro de seus filhos.
Não somos a Coréia do Sul, nem a China, nem Filipinas, nem muito menos nossos vizinhos chilenos, somos um país em que os podres políticos e seus partidos (Máfias) destroem a esperança de um futuro digno.
Somos uma Nação em que mesmo tendo um Estado administrado pelo mesmo partido por 23 anos (PSDB-SP), não consegue mudar o quadro da violência, do consumo de drogas, da Educação e da Saúde Pública em estado de miséria na UTI.
Boa parte dos eleitores são míopes, não levam eleição a sério, acreditam em duendes e fingem ser politizados apenas nos seus posts sem conteúdo nas redes sociais. Os políticos mercenários e corruptos agradecem e continuam pedindo seu voto a cada nova eleição. 

Nenhum comentário: