26 de abril de 2017

Perguntas ainda sem respostas em Bauru!

Os problemas nunca vão desaparecer
mesmo na mais bela existência.
Problemas existem para serem resolvidos,
e não para perturbar-nos. Augusto Cury

Tenho muitas dúvidas sobre algumas coisas que acontecem em Bauru e vou fazê-las chegar a todos através de perguntas, muitas delas, talvez a maioria sem respostas por quem de direito.
_ Quando o povo de Bauru vai conhecer o Projeto de Reforma do Hospital Manoel de Abreu? Quando será divulgada a data da Licitação para a obra e a sua destinação posterior a essa suposta reforma?
_ Quando a Secretaria de Educação Estadual vai enfim reformar a E.E. Professor Francisco Alves Brizola, devolvendo aos alunos, professores e moradores do Geisel o direito de frequentarem uma escola ao lado de suas moradias?
_ Quando o Estado de SP, através da Secretaria de Segurança Pública vai recompor o efetivo da Polícia Militar em Bauru e região, hoje com déficit de aproximadamente 800 policiais?
_ Quando a mesma Secretaria vai providenciar o pedido ao Governador para a contratação de investigadores e outros profissionais de suma importância para a realização dos trabalhos de segurança pela Polícia Civil em nossa cidade?
_ Por que os terrenos em Bauru não têm calçadas, muros e vegetação cortada como nas grandes cidades do mundo? Quem deveria, mas não fiscaliza essa situação em nossa cidade?
_ Quando teremos a Avenida Rodrigues Alves totalmente asfaltada, recuperada e arborizada em seu trecho central?
_Quando o projeto para a construção de um ginásio poliesportivo, com capacidade para cinco mil pessoas será levado ao Ministério dos Esportes ou das Cidades? Ou quem sabe ao governador do Estado?
_ Por que a cidade de Bauru é tão mal iluminada?
_Por que em Bauru o uso da seta é opcional para muitos motoristas, contrariando as normas de trânsito vigentes em todo território nacional?
_ Por que o Centrinho não realiza a mesma quantidade de cirurgias e atendimentos que antes realizava? Por que nenhuma autoridade em Bauru ou no Estado fala a verdade sobre a construção do prédio anexo ao Centrinho, que está semi utilizado e tem problemas diversos que impossibilitam sua utilização plena?
- Quantas vitimas inocentes terão de morrer em maternidades e nas filas a espera de atendimento de qualidade e de vagas em leitos e UTI?
- Há muito tempo não temos notícias de trabalhos e processos realizados pelo Ministério Público Estadual em nosso município, apesar das perguntas acima e de muitas outras que não caberiam neste texto. Por quê?
São perguntas que muitos bauruenses gostariam de fazer, mas que estão sem respostas apesar da importância das mesmas para a nossa sociedade, que assim como o restante do país, paga pesados tributos e deveria ter por parte das autoridades respostas e retornos em forma de gestão eficiente.

Nenhum comentário: