4 de novembro de 2016

O legado deixado por Eduardo Paes para o Rio de Janeiro!

Semelhante a uma flor que parece linda,
mas não tem nenhum perfume, assim são
as palavras infrutíferas do homem que
as fala e não as coloca em prática.
Dhammapada
Quando da candidatura da cidade do Rio de Janeiro à sede das Olimpíadas de 2016, e, a bem da verdade até a sua realização, o discurso entre o Comitê Olímpico Nacional e o Governo Municipal comandado por Eduardo Paes era o legado que o povo da cidade iria herdar.
Eu, particularmente nunca acreditei nessa conversa mole, creio que auditorias nos cofres municipais, e, nas cotas do Comitê Olímpico, possam trazer recordes e números nunca imaginados pela plebe enganada.
O povo do RJ não acreditou na conversa mole, fez sua parte ao receber bem os turistas, deu uma aula de festa popular, porém, nas eleições não elegeu o candidato do Prefeito Paes.
A dívida apenas com os fornecedores passa de R$ 20 milhões de reais. A Justiça do RJ bloqueou recentemente quase R$ 10 milhões das contas da RJ/2016, depois de uma ação da Euromedia, empresa ucraniana que foi contratada para fornecer faixas e banners para decoração de instalações esportivas - o chamado "look dos Jogos". Os europeus alegam não ter recebido os valores acordados e também que houve rescisão unilateral de contrato pelo comitê sem que as contas fossem pagas.
Além das dívidas com fornecedores, a RJ/2016 tem de pagar 140 mil torcedores que esperam o reembolso por ingressos devolvidos dos Jogos. O PROCON/RJ já autuou os organizadores da Olimpíada e caso não paguem as dividas poderão sofrer uma multa de R$ 9 milhões.
Temos dívidas e estamos negociando. Isso eu posso dizer. Mas é normal. O Comitê assumiu o compromisso de não utilizar dinheiro público. Ainda temos recursos de patrocinadores e também do COI para entrar. No final vai dar tudo certo. Não tem chance (de os fornecedores ficarem sem receber). O Rio 2016 vai honrar todos os compromissos - disse Mario Andrada, diretor de comunicação do Comitê Organizador.
Depois da festa, dos recordes e índices obtidos pelos atletas, da linda recepção dos torcedores, aparecem novas modalidades instituídas pelo Comitê Olímpico no RJ: “Calote à Distância” e “Roubo sem barreiras”.
Ainda, segundo a "Folha de SP", muitos fornecedores não concordaram com o abatimento da dívida, e alguns entraram com ações na Justiça do Rio de Janeiro e de São Paulo - há pelo menos 25 processos judiciais tramitando  nas esferas estadual e federal.
O legado é a fraude, o calote, o não cumprimento das regras estabelecidas e o pior de tudo, a quebra da confiança depositada por torcedores, turistas e fornecedores que deram o seu melhor antes e durante os jogos.

Nenhum comentário: