24 de outubro de 2016

Compra de votos resiste ao tempo e as leis!

“Estude as frases que parecem
certas e coloque-as em dúvida".
David Riesman

A compra de votos em currais eleitorais é uma prática antiga, muito usada nos rincões brasileiros, onde o coronelismo mandava prender e soltar, e, às vezes até matar para se perpetuar no poder.
O sistema político mudou ao longo dos últimos anos, leis foram sancionadas para coibir e punir as várias formas de fraudes eleitorais, mas nada conseguiu o efeito desejado quando se fala em compra de votos.
A impunidade, somada à baixa escolaridade dos eleitores, a falta completa de informação e o sentimento latente de usufruir da Lei de Gerson – Levar vantagem em tudo, são alguns dos ingredientes perfeitos para que isso ainda ocorra em pleno século XXI.
Um exemplo aconteceu em Goiás, quando investigações da Polícia Federal (PF), apontaram para a existência de esquemas de doações de Cestas básicas, combustíveis e até o pagamento de contas pessoais para poder comprar eleitores.
A PF deflagrou para tanto a sua Operação Pão e Circo, que combate à compra de votos na cidade de Serranópolis – GO. Foram cumpridas onze ordens judiciais expedidas pela 18ª Zona Eleitoral de Jataí – GO, e mais dois mandados de prisão preventiva e nove de condução coercitiva.
Com certeza esse expediente que levou às investigações naquela localidade, ainda ocorre em outros Estados brasileiros. A PF não teria contingente suficiente para investigar e prender a todos que ainda praticam esse tipo de crime.
O enorme território nacional, e a falta de informatização contendo um sistema de identificação com os dados dos brasileiros são alguns dos dificultadores no combate ao crime no país.
Os investigados foram indiciados pela prática de captação ilegal de sufrágio (Compra de votos), e por falsidade ideológica eleitoral.
Resta saber por quanto tempo os envolvidos ficarão presos, e, se julgados e condenados, qual será o tempo de prisão. Com certeza responderão em liberdade, e caso condenados, terão uma pena leve, que no fundo vai ter compensado o crime cometido.

Nenhum comentário: