31 de julho de 2016

Um político corajoso (Mas nos EUA)

É a ambição de possuir, mais do que qualquer outra coisa,
que impede os homens de viverem de uma maneira livre e nobre.
Bertrand Russell

Enquanto no Brasil o projeto de lei para taxar grandes fortunas está devidamente arquivado no Congresso Nacional há décadas, nos Estados Unidos um governador dá o exemplo de que é possível cobrar mais impostos das grandes fortunas.
O Governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown encaminhou a proposta de Emenda 55 à constituição estadual para prorrogar a Emenda 30, baixada em 2012, responsável por aumentar o imposto de renda dos milionários.
Em março deste ano decretou a elevação do salário mínimo estadual de U$ 10 dólares para U$ 15 dólares por hora, iniciativa inédita naquele país.
Contrariando teses e desculpas muito veiculadas em nosso país, o Departamento de Comércio americano divulgou que o PIB Produto Interno Bruto da Califórnia cresceu 4,1% - de 2,31 trilhões de dólares em 2014 para 2,5 trilhões em 2015. Com isso superou o PIB da França que ficou em 2,42 trilhões e o do Brasil que foi de 1,77 trilhões de dólares.
A Emenda 30 aumentou de 1 a 3% a tributação das camadas mais ricas e com as maiores rendas. E o melhor, a arrecadação adicional auferida na Califórnia será inteiramente depositada numa conta de investimento para aperfeiçoar o sistema educacional, que já é um dos melhores do mundo.
Enquanto isso nosso país com carga tributária elevada, desonesta, pune a classe média, alivia a vida dos milionários, e, ainda por cima não investe quase nada daquilo que nos tira em tributos na forma de serviços e ações voltadas para educação, saúde, saneamento, segurança, etc.
Parece que as noções de economia são diferentes no Brasil, em relação às aplicadas nos EUA. Aqui, ao contrário, os salários são cada vez mais achatados, os impostos elevados concentrados na classe trabalhadora, onerando quem em tese deveria ter mais poder de compra.
O governador Jerry Brown aumentou os ganhos de cerca de seis milhões de trabalhadores que recebem salário mínimo na Califórnia, elevando o poder de compra de milhares de pessoas dando há elas muito mais segurança para criarem seus filhos de modo satisfatório e com educação de qualidade ao seu alcance.
Esses exemplos mostram o quanto estamos distantes de uma realidade honesta do chamado 1º mundo, com políticos que pensam na sociedade e no Estado que governam. Formulando políticas que visam o crescimento educacional, profissional e pessoal de milhões de pessoas.
Aqui no Brasil, nossos políticos são desonestos, legislam em causa própria, geralmente em prol de ações que evitem no futuro suas prisões. Não à toa, temos tantos recursos quando um político está sendo julgado.

Nenhum comentário: