15 de dezembro de 2015

2016 - Deus nos ajude no Brasil!

De que adiantam leis quando há
miséria interior e esplendor externo?
Chuang Tzu

A economia estagnada embalada por uma inflação em alta já passando da casa dos dois dígitos e completamente descontrolada. O país vivendo uma recessão que começa a sair dos controles (Se é que eles existem) do governo e sua patética equipe econômica.
As perdas econômicas são inevitáveis e começam a acontecer de forma distribuída pelos vários setores da nossa economia. Os balanços no terceiro trimestre de 2015 foram desanimadores. A Petrobrás e a Eletrobrás tiveram perdas de R$ 4 bilhões cada uma.
A situação é tão complicada que a empresa de telefonia celular Oi ficou quase um R$ 1 bilhão no vermelho, isso porque se trata de um segmento de telefonia celular, em alta no país. A empresa aérea Gol perdeu oito vezes mais do que no período anterior, passando de R$ 2 bilhões seu prejuízo.
No decorrer de 2015, o governo federal ficou imobilizado, apagando pequenos e grandes incêndios, mas nunca governando de forma pró-ativa. A busca pelo sonhado ajuste fiscal (Aumento de Impostos) não surtiu efeito, acabou sendo aprovado parcialmente e sem o impacto que a equipe econômica gostaria. O governo envolto nas nuvens de corrupção e tendo de lidar com um pedido de impeachment que pode eclodir justamente em 2016 está vivendo dentro de um tsunami de lama e incertezas.
Para completar, o governo de Dilma Rousseff caso não caia antes, planeja ressuscitar a maldita CPMF, o que a tornaria duplamente impopular, primeiro por criar um novo imposto, segundo porque seu partido comandou a extinção deste mesmo imposto no passado recente.
O cenário na América do Sul não é dos melhores para o PT e sua frágil aliança governista no momento. A Argentina acaba de derrubar no voto um governo de oito anos da celerada Cristina Kirchner. Na Venezuela amada do PT, o ignóbil presidente Maduro tomou uma surra nas urnas e está perdido até agora, podendo ter ainda mais problemas para seguir a frente de seu país em convulsão, sem alimentos e sem perspectivas de crescimento.
No restante do mundo, os países ricos lidam com a guerra ao terrorismo, às dificuldades com o clima e não estão propensos a ajudar países de terceiro mundo que estão envoltos em lama até o pescoço, caso do Brasil e Venezuela, por exemplo.
É diante deste script de filme de terror que entraremos em 2016, apenas com a fé e a nossa persistente e tênue esperança de um ano melhor ou menos pior. Nem pulando dezessete ondinhas ou comendo sementes de romã, teremos um ano promissor para o Brasil.
A casta política que se apoderou da nossa democracia aprendeu que não é difícil se manter no poder, claro que, a convulsão atual dificultará alguns planos, mas eles se ajeitam como camaleões bandidos e se caírem será para cima obviamente.
A presença de Eduardo Cunha e Renan Calheiros comandando o Congresso Nacional com suas quadrilhas de seguidores fascistas, e, o governo petista em pleno declínio moral nos faz prever que o ano de 2016 será um dos mais temidos das últimas décadas. Passar por esse período incólume será o grande desafio da nossa gente, nada mais poderemos esperar ou pedir.

Um comentário:

grupomoneybr disse...

Estimado amgio Rafael confira a indicação que fizemos ao seu trabalho/blog em https://grupomoneybr.wordpress.com/2015/12/15/premio-dardos-nossas-indicacoes/