28 de outubro de 2015

O descaso para com os policiais e a sociedade em SP!

“Se governar fosse fácil, não seriam
necessários espíritos iluminados”
Bertold Brecht.

Depois de 21 anos de gestões ininterruptas a frente do maior Estado da Nação como podemos enfrentar tantas dificuldades na questão da Educação, Saúde e principalmente na Segurança Pública. Muitos paulistas se perguntam sobre isso diariamente uma vez que este tempo decorrido seria mais do que suficiente para que o governo tucano tivesse formulado uma política pública de segurança.
Alguém pode tentar defende-los dizendo que faltam recursos para realizar tal tarefa. Esquecem na verdade que o PSDB em SP vendeu a Distribuidora de Energia Cesp, Geração Paranapanema e Tietê, Comgás, Eletropaulo, CPFL, Banco Banespa, Nossa Caixa e tantas outras estatais que renderam bilhões aos cofres estaduais.
Aonde aplicaram estes recursos é um mistério que jamais será desvendado. Imagine vocês quanta economia com os milhares de empregados que deixaram de serem pagos com a folha do Estado?
Mas voltemos à segurança pública, onde o governador atual Geraldo Alckmin que já foi governador e vice durante 14 anos destes, vinte e um anos de poder do PSDB não contrata policiais militares nem civis há muito tempo. O déficit é gigantesco e uma das causas do aumento da violência em todo Estado.
Faltam policiais na Capital paulista e no interior do Estado e muitos sabem disso, porém, ninguém reclama em nossa sociedade fingindo que nada está acontecendo.
Um exemplo deste descaso para com o povo paulista é o que acontece na cidade de Bauru. Aqui temos aproximadamente 400 mil habitantes, se somarmos sua população flutuante (Estudantes, Vendedores, Representantes Comerciais) etc., estes números sobem ainda mais.
Pois o número de policiais civis na função de Detetives é menos do que dez pessoas. O governador para economizar, assim como faz na crise hídrica e em tantas situações da sua gestão, não promove concursos para suprir as vagas da polícia civil e militar do Estado.
Antes de pensar em juntar em ciclos as escolas, Alckmin fez o mesmo com as delegacias. Juntou tudo num só prédio, achando que isso resolveria o problema da segurança das nossas cidades, mas “esqueceu” de que é preciso substituir os policiais que se aposentam, que morrem em serviço ou que ficam inválidos. A população continua crescendo e o efetivo das polícias reduzindo gradualmente no Estado que deveria dar exemplo ao país.
 Como podemos perceber, a bandidagem cresce em número e cada dia tem armamentos melhores e mais potentes, enquanto o Estado de SP está num processo de sucateamento da sua Polícia Civil.
Com certeza a culpa não é deles, o PSDB nunca é culpado de nada, sempre se escora nos seus antecessores ou no governo federal. Mesmo sabendo que de 1995 a 2002, o governo federal era do PSDB também.
A pergunta que fica ao Governador Geraldo Alckmin, ao Secretário de Segurança de São Paulo e ao Deputado Pedro Tobias eleito pela quarta vez para representar a região de Bauru na Assembleia Legislativa de SP é a seguinte:
_ Vocês acreditam mesmo, de verdade que oito policiais civis podem exercer a função de detetives com eficiência e tranquilidade para atender 400 mil habitantes de Bauru?

Nenhum comentário: