4 de agosto de 2015

Quem estaria dizendo a verdade?

“Aqueles que corrompem a opinião pública
são tão funestos como àqueles que roubam
 as finanças públicas” Adlai Stevenson

 Uma boa parcela do povo brasileiro, em especial os frequentadores da Baia da Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas sabem que suas águas há muito tempo são poluídas ao extremo. Havia uma tênue esperança que com a realização dos Jogos Olímpicos RJ/2016 algo fosse feito pelas autoridades e pelo Comitê Organizador do evento. Entretanto ninguém fez absolutamente nada com relação a este assunto tão importante para o meio ambiente e a sociedade carioca, bem como, para os atletas que vão competir no próximo ano no Rio de Janeiro.
Aceitar essa situação é muito difícil, mas pior do que saber da omissão do poder público é perceber que os atletas, a comissão organizadora e os órgãos públicos ligados a Prefeitura do Rio de Janeiro querem desmentir o obvio e nos fazer acreditar que os mentirosos são justamente os competidores estrangeiros do primeiro mundo.
Como se na Austrália, Inglaterra, Áustria e tantos outros países existissem a prática nociva do “Levar vantagem em tudo” ou como se fosse normal nos países citados o poder público mentir para justificar suas mazelas. Para você leitor entender melhor veja o que aconteceu:
Preocupada com o resultado de recente análise das águas da Baía de Guanabara, a Federação Internacional de Vela anunciou que vai encomendar um estudo próprio para avaliar a qualidade das águas do local, sede das provas da modalidade durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no próximo ano.
O Diretor executivo da federação, Peter Sowrey afirma que a pesquisa vai detectar a eventual presença de vírus e bactérias na água. A entidade decidiu promover sua própria análise depois que a agência de notícias Associated Press divulgou relatório nesta semana apontando a presença de vírus e coliformes fecais nas águas da Baía de Guanabara, na Lagoa Rodrigo de Freitas, ambas as sedes de eventos olímpicos, e na praia de Copacabana.
De acordo com a análise, 150 amostras de água foram testadas para três tipos de adenovírus humano, além de rotavírus, enterovírus e coliformes fecais. Elas apontaram níveis altos de adenovírus nos três locais. Também mostrou sinais de rotavírus, principal causa mundial de gastroenterite. Os testes foram realizados pela Universidade Feevale, de Novo Hamburgo (RS), por encomenda da AP.
Partiu dos próprios competidores a defesa mais veemente do Rio. Nesta sexta-feira, durante coletiva de lançamento do evento-teste do triatlo, que acontece neste sábado e domingo em Copacabana, a triatleta brasileira Pâmella Oliveira lembrou que o Rio e a praia da zona sul têm histórico de competições na água.
"Há várias provas aqui, maratona, triatlo, milhares de turistas todos os dias que se banham. Eu mesma já vim e já voltei um milhão de vezes e nunca tive problema", afirmou a atleta. "Isso (risco de contrair doenças na água) não me preocupa de maneira alguma. Penso que essa questão já foi resolvida quando colocaram a prova aqui em Copacabana. Não acredito que tenham colocado aqui sem ver todas essas questões".
Dezenas de reportagens mostram o esgoto a céu aberto sendo despejado em todo acesso que antecede a Baia de Guanabara. Não existe tratamento de esgotos na região e nem vai existir se depender dos atuais mandatários da cidade maravilhosa e do Estado do Rio de Janeiro. Para eles, os atletas que se danem, o povo, que nade em meio a coliformes fecais. Importa são as próximas eleições municipais após a realização das RJ/2016.
Eu acredito nas pesquisas realizadas e na Federação Internacional de Vela e você? Acredita em Eduardo Paes? No Comitê Organizador da RJ/2016? Em Papai Noel e Gnomos?

Nenhum comentário: