13 de junho de 2015

Deputados - Quem deveria mesmo ser crucificado?

“Se governar fosse fácil, não seriam
necessários espíritos iluminados”
Bertold Brecht.

Um grupo de parlamentares adentrou o plenário da Câmara Federal para protestar contra uma simulação de crucificação de uma transexual ocorrida durante a Parada Gay em SP. Os deputados portando faixas, cartazes e pôsteres levantaram a bandeira da moralidade e a defesa da religião.
 Seria cômico se não fosse trágico ver os arautos da ética, da honestidade e do respeito ao povo brasileiros e suas instituições marchar alegres ao redor da mesa da presidência da Câmara como se estivessem numa parada Homofóbica.
Estes mesmos senhores que trabalham pouco, recebem salários e adicionais que elevam seus vencimentos para quase cem mil reais ao mês e que não trabalham mais do que dois ou três dias por semana, são aqueles que agora resolveram defender a moralidade?
Será que não andaram vendo os noticiários nos últimos meses, contendo escândalos do Petrolão, Cartel dos Trens, Propinoduto, Caso Zelotes, HSBC... Nestes casos eles não se revoltaram tanto quanto a imagem da transexual na avenida paulista.
Estes nossos representantes ficam indignados com passeatas gays, porém, não sentem nada quando ficam sabendo que coleguinhas seus evadem divisas, lavam dinheiro, recebem propinas de empreiteiras, maculam nossa constituição e roubam a esperança do nosso povo.
Fico imaginando como seria interessante se os deputados indignados ao invés de tomarem a Câmara resolvessem organizar uma enorme Marcha pela Ética e Respeito na mesma Avenida Paulista. Carros alegóricos com logo dos patrocinadores (Bancos, Empreiteiras, Financiadores de Campanha) desfilando com tudo custeado pelo dízimo auferido no domingo anterior ao desfile nas muitas igrejas e congregações religiosas que ajudam a bancar estes senhores “protetores” da família brasileira e da moral cristã.
Estes vagabundos deveriam ter vergonha na cara de se meterem a defender algo que não possuem. A Marcha Gay em SP pode ter exagerado na alegoria da transexual, pode ter sido de mau gosto, ninguém é perfeito, mas daí a querer arvorar-se como defensor dos bons costumes vai uma enorme diferença.
O povo brasileiro sabe muito bem quem deveria ser crucificado, e, desta vez, com toda certeza não seria o ladrão Barnabé, mas sim, os ladrões do futuro do povo brasileiro, travestidos de parlamentares.
Agora o Neymar pode sair em Revista de grande circulação como se estivesse sendo crucificado Deputados?

Nenhum comentário: