6 de março de 2015

Brasileiro - Reclama do que não precisa e se omite de seus direitos!

“Os homens são como os vinhos:
a idade azeda os maus e apura os bons.” 
Marco Túlio Cícero.

Muitas vezes o povo brasileiro gasta suas energias com coisas fúteis, reclama com a empregada do estabelecimento comercial quando deveria se queixar ao dono. Briga no trânsito, mas não tem coragem de fazer o mesmo com o Prefeito ou os vereadores de sua cidade.
Irrita-se e reclama de tudo ao seu redor, em especial do governo, muitas vezes do governo federal, porém esquece de fazer sua lição de cidadania com a devida cobrança junto ao poder público da cidade onde vive.
Raramente se utiliza das muitas ferramentas (Inclusive a Constituição Federal) que possui e que pode usar a seu favor. Aliás, a constituição federal é algo completamente desconhecido da grande maioria da população brasileira.
Existem várias formas de participação na vida política nacional, votar é apenas uma delas, importante, porém inócua se os eleitores não a complementarem com fiscalização dos mandatos, cobrança aos eleitos sobre as promessas realizadas na campanha e a conduta no cargo alcançado.
Ao invés de fazer o certo, muitas vezes se omite, espera sempre que alguém faça algo pelo seu país, por seu Estado ou cidade. Até do seu bairro ele mantém absoluta distância quando se trata de cidadania e luta por melhorias.
Não à toa um pequeno mosquito chamado Aedes Aegypti consegue derrubar milhares de pessoas ao infectá-las com a dengue e a Febre Chikungunya. O brasileiro não leva quase nada a sério, por que levaria em conta um mosquito?
Com isso e mais a inaptidão dos governantes, milhares de brasileiros contraem uma doença que judia do corpo e pode levar ao óbito. Algo inaceitável num país de primeiro mundo, mas que aqui leva a epidemias. A sujeira e a água parada ajudam a proliferar os mosquitos, com ajuda da ignorância e do desprezo do brasileiro por fazer o que é certo.
As redes sociais são às vezes exemplos de que o brasileiro é um leão, longe, é bravo e audaz, quando confrontado vira um gatinho manso. Na hora das eleições muitas vezes vota como um asno. Elegendo os mesmos ou anulando seu voto com o desperdício da possibilidade de exercer sua escolha que é um direito sagrado, conquistado à duras penas.
A falta de uma boa educação sempre é lembrada, porém, falta também a verdadeira educação que vem do berço da família. Com tantas famílias se desfazendo em brigas, com tanto alcoolismo e drogas invadindo o ambiente familiar, fica muito complicado imaginar que possamos ter famílias estruturadas.
Estatisticamente 80% dos criminosos fugiram da escola ou nunca a frequentaram, não trabalharam com carteira assinada em tempo algum, à maioria jamais trabalhou na vida. São jovens, na maioria do sexo masculino, com idade entre 17 e 28 anos.
São dados que estão escancarados, mas que nossos governantes nada fazem para reverte-los e começar uma reestruturação completa da família e a diminuição da criminalidade. Com o tempo essa situação cresce e assusta a todos nas ruas das médias e grandes cidades do país.
A junção de dois fatores atrasa o país e o faz andar para trás há muito tempo. São eles: Governos incompetentes comprometidos com a corrupção e uma sociedade que não luta e exige seus direitos. Essa união cria um ambiente propício para a estagnação da nossa sociedade civil e o impedimento do crescimento da nação brasileira.

Nenhum comentário: