26 de fevereiro de 2015

Completa inversão de valores!

"Se alguém lhe fechar a porta, não gaste energia com o confronto,
procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água:
a água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna."
Autor desconhecido.

Uma ação bem sucedida da polícia militar na cidade de Lençóis Paulista (43 km de Bauru) na região central do Estado de São Paulo impediu a consumação de um assalto, seguido de manutenção de reféns numa residência naquela cidade de 65 mil habitantes. Outrora pacata e segura para seus honestos moradores.
Os criminosos entraram na residência e renderam cinco pessoas da mesma família. Entre elas uma criança de nove anos de idade. Com a chegada da polícia os bandidos resistiram à prisão e abriram fogo com uma pistola 765, revolveres calibres 32 e 38 e foram alvejados e mortos na ação.
Os moradores foram libertados e não sofreram nenhum arranhão fisicamente falando, pois, nestas situações ainda há o estrago psicológico que fica perseguindo as vítimas da violência por muito tempo.
Como tem acontecido nos últimos tempos, à medida que cresce assustadoramente a violência dos bandidos, se há reação da policia militar, a imprensa começa a demonstrar preocupação com os dados estatísticos das vítimas abatidas pelos homens da lei.
Neste caso em Lençóis Paulista, na mesma matéria, o jornal abre um espaço para noticiar que a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo enviou ofício ao Ministério Público para apurar a conduta dos policiais militares (sic).
Como assim? A Justiça solta praticamente todos os criminosos, as penas são brandas, os julgamentos demorados, as benesses aos criminosos são inúmeras e quando os policiais fazem o serviço deles ainda tem de passar pelo constrangimento de serem investigados pela ouvidoria da polícia do Estado?
Por que não acabam com a polícia e soltam todos os bandidos de uma vez? De que lado estão as nossas pseudos autoridades policiais? A quem o governo preza? Aos criminosos ou aos cidadãos que pagam impostos e vivem em paz?
É lógico que nenhum cidadão quer que a polícia ultrapasse seus limites, use de métodos que não condizem com suas regras de proteção e segurança para os quais foram treinados. Porém, se a cada ação bem sucedida onde as pessoas de bem forem salvas os bons policiais forem questionados, ficará muito difícil acreditar em solução no combate à criminalidade no país.
Em SP há muito tempo percebemos a influência muito forte dos defensores dos direitos humanos (dos bandidos) na política de segurança pública do Estado. Não seria diferente que houvesse tantas benesses no sistema penitenciário e que os índices de criminalidade fossem cada vez maiores nas estatísticas divulgadas.
A sociedade brasileira quer rigor da justiça para quem age fora da lei, do marginal mais simples ao pior corrupto do colarinho branco. Quer e exige que a polícia civil, militar e federal, totalmente bancada com recursos do povo sejam firme, tenham ações planejadas para prevenção ao crime e a busca de soluções para os muitos tipos de golpes perpetrados por esta crescente escória nas ruas.
Os soldados envolvidos na ação em Lençóis Paulista fizeram seu trabalho e muito bem por sinal. Deveriam ser cumprimentados pelo comando e não serem sujeitos a processos internos de quaisquer ordens. 

Nenhum comentário: