22 de dezembro de 2014

Senador assume que prejudicou projeto!

Quando as bandeiras dos partidos substituem
os valores de nossa consciência,
  a vida e a inteligência naufragam.
Rute de Aquino




No último dia 04 de dezembro o ex-governador e atual senador eleito por São Paulo José Serra (PSDB), disse enquanto estava participando de um ato com simpatizantes do seu partido, que atuou de forma decisiva para atrasar o projeto de Trem Bala que a princípio ligaria as cidades do RJ-SP-RJ.
Projeto este que nunca saiu do papel, mesmo quando do governo do próprio PSDB (1995-2001), apesar de sua importância e das muitas vantagens que trariam para o transporte entre os dois grandes Estados brasileiros.
Aos que estavam na plenária, José Serra disse ter incluído Campinas no traçado original apenas para dificultar a execução do projeto. Ele ainda disse ter proposto um estudo desnecessário sobre a obra para o Presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e, informalmente, ter pedido para que o banco estatal demorasse em realizar a pesquisa.
Fico imaginando como se sentem os moradores da progressista cidade de Campinas ao saber que o senador que a maioria da população daquela região ajudou a eleger, tenha usado a cidade para brincar de prejudicar um projeto sério.
Fico ainda imaginando os moradores da cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro como ficaram felizes em saber que terão de usar a via Dutra para se arriscar a chegar numa das duas cidades, correndo todo tipo de perigo e pagando pedágios altíssimos naquela estrada antiga.
Tenho certeza que entre os muitos papéis de um político, não esteja esse que José Serra utilizou para prejudicar um projeto. Questionar a validade, custo benefício, oportunidade e outros itens são tarefas de um político sério, decente e honesto que esteja empenhado em representar seu Estado e o Senado Federal com dignidade. Brincar ou fazer papel de tolo é coisa de gente sem caráter.
Pena que a nossa grande mídia, envolvida ainda no terceiro turno das eleições presidenciais e sempre empenhada em acobertar as coisas que envolvem o partido (PSDB) com maior imunidade na história recente da nossa democracia não tenha dado o destaque que a confissão do senador merecia.
O sistema ferroviário brasileiro nunca foi um primor, porém, agonizou justamente no governo do príncipe FHC, quando foi sucateado, desmontado, privatizado e terceirizado em todo país. Restou muito pouco e claro, o governo inerte e fraco do PT em doze anos nunca conseguiu e nem teve interesse em reativá-lo.
Nem seria necessário um Senador da República brincar de sabotador, quando temos um governo tão fraco, omisso e preocupado com outras coisas como organizar seus caixas e arrecadar cada vez mais para suas campanhas milionárias.
Ao chegar ao senado em 2015, o Senhor José Serra deveria pedir desculpas ao povo de São Paulo, em particular da cidade de Campinas e do Rio de Janeiro. O seu ato foi ignóbil e deixa no ar a dúvida, sobre o que mais ele e seus amigos políticos possam ter feito e ainda estejam escondidos nos porões de suas consciências sujas.

Nenhum comentário: