12 de novembro de 2014

Exemplo de uma sociedade doente!

Não odeies o teu inimigo, porque, se o fazes,
 és de algum modo o seu escravo.

O teu ódio nunca será melhor do que a tua paz.
Jorge Luis Borges


Após uma eleição marcada pela discriminação, pelo ódio, pelas mentiras e a profusão de acusações nem sempre verdadeiras de lado a lado, alguém da sociedade mostra seu lado mais perverso, cruel e ignóbil que se poderia ver através das imagens que não deixam dúvida alguma de que alguns membros da nossa classe média alta precisam de tratamento psicológico urgente.
Uma câmera de segurança previamente instalada e de conhecimento de todos no condomínio localizado na Zona Norte paulistana, filmou uma sequência absurda, medieval e indescritível de uma violência sem igual de uma mulher contra um menino portador de necessidades especiais.
O garoto de apenas nove anos de idade que havia acabado de chegar da escola nada fez que justificasse a selvageria da inculta, rude e intratável mulher que o agrediu como se estivesse numa arena medieval. Sem contar que ela cometeu o ato de agressão na frente de sua filha, qual o exemplo ela espera ter deixado para sua menina?
Por mais que possamos procurar, nada do que a ignóbil possa alegar é justificável diante das imagens de sua agressão gratuita e covarde. Fossem nossas leis rigorosas e ela não poderia sequer sair da cadeia sem pagar fiança elevadíssima.
Ela deveria aguardar na prisão feito um animal peçonhento até que um juiz se digna-se a ouvi-la e julgá-la. Ao contrário, a tresloucada já prestou depoimento a delegacia e saiu assim como chegou, em total liberdade.
Vai continuar sua vidinha tosca, quem sabe agredindo mais um jovem, um zelador ou quem sabe um vizinho e a vida seguirá com sua imensa mediocridade a acompanha-la sem que haja justiça, seriedade e as pessoas possam estar em segurança dentro de seus imóveis ou no acesso a eles, como no elevador por exemplo.
No máximo essa criatura vai responder por lesão corporal, agressão, etc. Processada? Não creio. Esse é o grande incentivo que pessoas selvagens nos elevadores, nos condomínios, no trânsito em especial recebem da justiça do país em que vivemos. Benefícios, lentidão da justiça, emaranhado processual burocrático e confuso para que as coisas continuem como estão no Império da Criminalidade.
Não há perspectivas de melhoras num país, quando sabemos que professores são agredidos em salas de aula. Jovens matam dentro das escolas por conta de namorados (as) e pessoas desqualificadas como essa senhora agridem crianças indefesas, mesmo sabendo que estão sob as imagens de uma câmera de vídeo num elevador em seu próprio condomínio residencial.
Colocá-la numa cela é um castigo para os que com ela teriam de conviver, pois pessoas assim precisariam ficar isoladas no meio da selva, voltando às suas origens selvagens, grosseiras e primitivas. Vejam as cenas gravadas no elevador no link abaixo:

Nenhum comentário: