31 de agosto de 2014

Polônia - Como é bom não ter políticos brasileiros!

“Tanto vencedores quanto derrotados,
ambos, tropeçam e caem; a diferença é que
os vencedores se levantam rapidamente".
Peter George

O Brasil não tem uma rede pública de qualidade para atender a saúde do seu povo, não possui uma rede de ensino eficaz, com boas escolas e um sistema educacional que seja adequado a realidade nacional. Isso vale a rigor para segurança pública, habitação popular, mobilidade urbana, saneamento básico e tudo que diz respeito a gestão pública.
Mesmo assim se arvorou a realizar uma Copa do Mundo de futebol e vai sediar a próxima olimpíada na cidade do Rio de Janeiro. Mesmo com dificuldades, com carências de todas as espécies, o ego dos dirigentes e das autoridades é sempre colocado acima da razão e do povo brasileiro.
Na maioria das cidades brasileiras não há ginásios poliesportivos, centros de referência para modalidades olímpicas (Natação, Artes Marciais, Ginastica, Atletismo, Canoagem, etc.) Vivo em Bauru no Estado mais rico da nação e a cidade com quase 400 mil habitantes não possui um único local para receber eventos esportivos (Futsal, Basquete, Vôlei e shows.
Enquanto isso na Polônia, pais que sofreu com guerras, intervenções na época de Hitler e do comunismo da URSS, além de possuírem locais para jogos e eventos, seu povo vive com saúde, educação e moradia com saneamento básico e mobilidade urbana.
Neste sábado (30/08/14) vão realizar a abertura do Campeonato Mundial de Vôlei dentro de um estádio de futebol coberto, com espaço confortável para 62.000 torcedores e toda infraestrutura de um imenso ginásio olímpico.
Como eles conseguem, se não possuem uma economia esplêndida? Como eles conseguem se não são um país de dimensões continentais e com inúmeras riquezas como o Brasil? Como eles podem erguer um estádio acima do chamado Padrão FIFA e utilizarem o mesmo em outros eventos se aqui o Maracanã sofre reformas a cada nova competição no RJ?
Simples a resposta: A Polônia não possui os políticos brasileiros que são péssimos gestores, não tem vontade política para fazer o bem comum, são desprovidos de qualidades mínimas como seres humanos, são sugadores do sangue dos brasileiros e dos recursos oriundos dos impostos que na maioria das vezes são superiores aos pagos na Europa por muitos países como a Polônia por exemplo.
Essa escória brasileira constrói o Engenhão – Estádio inaugurado em 2007 para os Jogos Pan Americanos do Rio de Janeiro e que não pôde ser utilizado na Copa do Mundo, aliás, está parado misteriosamente desde 2013.
A mesma administração que reformou o Maracanã a peso de ouro para os Jogos Pan Americanos em 2007 e depois teve de investir quase 2 bilhões na reforma para a Copa do Mundo. Gente que joga nosso dinheiro no lixo, quando faz a demolição da pista de ciclismo que havia custado R$ 10 milhões para construir outra por R$ 180 milhões no RJ.
A Polônia pode enfrentar muitas dificuldades, seu povo pode não estar feliz com algumas coisas na gestão de seus comandantes, porém está anos luz da situação que enfrentamos no Brasil.
Quando o Campeonato Mundial de Vôlei começar hoje no Estádio Nacional de Varsóvia, uma lágrima vai escorrer dos olhos daqueles que vivem no Brasil e não possuem a mesma condição para fazer sem roubar, sediar sem passar vergonha e sabendo que seus governantes não desviaram dinheiro público para o que quer que seja no país.
   

Nenhum comentário: