25 de maio de 2014

A Copa das Copas?

“A ignorância é a maior
enfermidade do género humano.” 
Marco Túlio Cícero

          A presidente Dilma e todo seu staff fala aos quatro cantos que a Copa do Mundo de futebol a ser realizada no país entre 12 de junho e 13 de julho será a “Copa das Copas”. Fica a dúvida se ela efetivamente acredita nisso ou se apenas tem fé e torce muito para que seja mesmo um grande evento.
O motivo é que o governo dela e de seu antecessor do mesmo partido não fizeram nada que justificasse esse otimismo barato que ela tenta nos passar, afinal de contas estamos vendo, ouvindo e lendo tudo sobre os entornos dos estádios e sabemos de antemão que em sete anos nada do que precisaria ser feito foi finalizado.
Os doze estádios foram reformados ou construídos sempre com preços acima do mercado, ou superfaturados como queiram os analistas. Os aeroportos continuam dando aos que aqui desembarcam a imagem péssima de uma republiqueta que contrasta com o tamanho e a dimensão do nosso Brasil.
Não nos preparamos para receber turistas, ou não sabemos o que é turista. Talvez os organizadores estejam pensando que vão receber apenas torcedores de futebol nos moldes de nossos torcedores de torcidas organizadas. Ao contrário, o mundo estará com olhos atentos ao Brasil.
Seria a oportunidade de ouro para mostrar maturidade, inteligência, desenvolvimento e principalmente Educação e civilidade. Difícil acreditar que nossos taxistas à beira dos aeroportos vão deixar uma imagem que não seja a do golpe, do levar vantagem nas corridas e no taxímetro, sem falar um idioma sequer e mal saber falar a sua própria língua pátria.
Em recepções de hotéis muitas vezes não temos funcionários treinados para atender a demanda dos turistas estrangeiros. Tropeçam novamente no idioma e na importância do saber receber bem aos turistas não importa de onde tenham chegado.
Nas ruas brasileiras muita pichação, sujeira nas calçadas e sarjetas imundas, sem contar com a paisagem das favelas onde milhões são obrigados a viver por falta de projetos de habitação popular decentes.
O turista será explorado pelos nossos comerciantes oportunistas que vão querer ganhar em trinta dias o que não faturam em dois anos de portas abertas. Salvador, Rio de Janeiro e outras sedes localizadas em pontos conhecidos de turismo estrangeiro vão receber milhares de pessoas e vão fazer o que sempre fazem quando percebem o sotaque ou idioma diferente. Vão cobrar o olho da cara por seus produtos. Não pensam em cativar os turistas, mas sim roubá-los.
Dilma não anda pelas ruas há muito tempo e deve estar pensando apenas na Copa dentro dos campos de futebol, esta sim talvez seja atraente e interessante aos olhos dos apaixonados pelo futebol. Mas fora deles, sujeira, impunidade, ausência de obras importantes, falta de mobilidade urbana, habitação, saneamento básico além de Educação e Saúde.
          Assim como sua gestão não será reconhecida como o “Governo dos Governos”, esta Copa ficará marcada pela vergonha que os brasileiros de bem vão sentir em relação aos demais povos do mundo. Veja o link abaixo e perceba o que o mundo lá fora viu e os nossos governantes fecharam os olhos, pois afinal o dinheiro é nosso e não deles (Governo).

http://www.ahnegao.com.br/2014/06/jornalista-explica-para-americanos-o-que-a-fifa-esta-fazendo-com-o-brasil.html

Um comentário:

DANIEL disse...

Na época que o Brasil foi escolhido sede para o Mundial, eu como torcedor fiquei feliz, mas depois caindo a ficha e vendo que as coisas não andavam como deveriam, comecei a pensar, poxa a copa não poderia ser aqui não, temos outras prioridades, concordo com tudo citado no texto, vamos passar vergonha e depois da copa mas coisa estará por vir, vamos ver o que vai dar.