31 de março de 2014

20/12

“Numa nação corrompida, muitas
são as leis que se fazem”. Tácito

O título não se refere a um horário nem uma data específica, mas sim a outra coisa que passa como o tempo e que não produz nada, assim como nossos políticos. Trata-se de 20 anos de PSDB em São Paulo e 12 anos de PT no Governo Federal de forma ininterrupta e desastrosa igualmente. Após anos de luta para chegar ao poder, o PT aproveita-se da indicação de José Serra para vencer o pleito em 2001 e chegar ao poder máximo do país em janeiro de 2002.
Muitas promessas, euforia e o ar carregado de perspectivas de mudanças. Redução da carga tributária, combate à corrupção, administração participativa, fim dos vícios de poder como as barganhas por cargos com base aliada, honestidade e probidade eram algumas das muitas coisas que o país esperava ansiosamente.

Duas gestões de Lula e uma de Dilma depois e podemos afirmar que o Partido dos Trabalhadores rasgou seu estatuto e manchou para sempre sua história com corrupção (Mensalão), apoio a políticos ligados a tudo que não presta no país (Oligarquias, Ditadura, Máfias sindicais, etc.).

Flertou com o autoritarismo da América do Sul (Venezuela, Bolívia) e destinou bilhões de reais para republiquetas ao redor do mundo enquanto o povo brasileiro paga tributos obscenos, não tem Educação de qualidade, nem saúde nem serviço algum dentro do nosso vasto território.

Num período ainda maior (20 anos) o PSDB domina o cenário político de São Paulo, o maior e mais rico Estado do país. Mesmo privatizando empresas de segmentos que não deveriam ser privatizadas como Sistema Elétrico, por exemplo, bancos, ferrovias, estradas, não conseguiu economizar e aplicar os recursos em benefício da sociedade paulista.

O dinheiro das privatizações sumiram, as estradas construídas em governos anteriores estavam prontas e pagas, a única coisa que mudou foram às praças de pedágios que surgiram com a tarifa mais cara do país.

Nenhuma estrada do porte das que foram terceirizadas foi construída em 20 anos. O Rio Tietê continua imundo, a navegação por hidrovia patina e vive de propaganda enganosa. O Sistema de Captação de Águas sucumbe por culpa da inércia dos governos tucanos. Não fizeram as Estações de Tratamento de Esgoto, nem Reservatórios, nem tampouco se prepararam para enfrentar a estiagem no sistema Cantareira que está praticamente seco.
Assim como o PT no nível federal os tucanos abraçam o DEM e outros partidos fisiológicos, chegando ao ponto de subirem ao palanque em 2010 junto com Quércia, aquele que os tucanos demonizaram em 1995, acusando-o de quebrar o Estado.

Em 20 anos a base aliada dos tucanos na Assembleia não permitiu que uma só CPI investigasse seja lá o que for da gestão tucana em SP. Fica fácil dizer que é honesto quando se age desta forma.

Para completar, os tucanos adoram abrir CPI para os inimigos, porém não explicam quem corrompeu quem no Cartel dos Trens que abrangeu desde 1995 figuras ilustres do partido em SP. Empresas como a Cesp, Epte, Cteep, CPTM e Metrô jogaram fora quase um bilhão de reais destinados a propinas num cartel bilionário e ainda não investigado, apesar da Suíça, França e Alemanha terem fornecido milhares de páginas de dossiês e provas contundentes aos governantes do PSDB em SP.

Em resumo, apesar de polarizarem as últimas eleições desde 1994, nenhum dos dois merecem o voto do eleitor paulista e brasileiro.

Nenhum comentário: