9 de janeiro de 2014

Saúde pública de qualidade para quase todos os brasileiros!

A tortura de uma consciência
culpada é o inferno do ser vivo.
John Calvin
Ao contrário do que pensamos existe no Brasil saúde de qualidade, com bons médicos em grande quantidade, onde não há necessidade alguma da implantação do Programa Mais Médicos. Esse verdadeiro oásis existe para os Políticos do Congresso Nacional e do Poder Executivo, faltando apenas eles estenderem a mesma utilização para o povo brasileiro que morre nas filas do SUS.

Os nossos parlamentares e políticos do Poder Executivo usam hospitais da rede privada com nosso dinheiro, justamente nós que não temos saúde de qualidade apesar de pagarmos imposto de renda de primeiro mundo.

Até o moderno e inacessível (Para o povão) Hospital Sírio Libanês em SP está na lista dos hospitais utilizados em larga escala pelos nossos parlamentares doentes. Sem contar que além dos membros ativos do Congresso Nacional, também utilizam do sistema seus beneficiários diretos e indiretos.

Foram feitos convênios com Hospitais de ponta como Sírio Libanês, Albert Einstein e Incor, com um gasto em sete meses no ano de 2013 de aproximadamente R$ 78 milhões de reais. Uma farra de consultas, exames, check-ups e cirurgias com o nosso dinheiro.

Percebe-se que recursos não são problemas para a saúde deles, esta casta de endinheirados, que recebem verdadeiras fortunas, não trabalham praticamente o ano inteiro, recebem verbas nababescas e ainda conseguem plano VIP em Hospitais que são referência na medicina tupiniquim. Algo inimaginável para 99% dos trabalhadores brasileiros.

No Poder Executivo, Presidente, ministros e até ex-presidentes tem acesso garantido ao mesmo sistema dos congressistas. Talvez seja este um dos motivos que façam com que independentemente do presidente e do partido eleito à saúde pública nunca seja garantida ao povo brasileiro, afinal de contas, a deles é de primeiro mundo.

Sarney, Collor, FHC, Lula e Dilma são atendidos no Hospital Sírio Libanês, enquanto a sociedade brasileira sofre nas mãos de empresas inescrupulosas de planos de saúde a preço de ouro, e o povão fica sem saída nas filas do SUS. Se eles tivessem que utilizar de plano de saúde ou do SUS, talvez a sistemática fosse diferente e tivéssemos saúde de qualidade para todos sem exceção.

Uma lei popular deveria ser entabulada pelas organizações da sociedade civil e entidades de classe para obrigar a todos os políticos, seus dependentes e beneficiários e os membros do poder público (inclusive presidentes e ex-presidentes) a utilizar o sistema único de saúde. Quem sabe eles se uniriam ao povo para atender ao clamor por saúde de qualidade e digna para a sociedade do nosso pais.

Nenhum comentário: