11 de janeiro de 2014

Consumidor sendo enganado e roubado!

Seria uma atitude muito ingênua esperar
que as classes dominantes desenvolvessem
uma forma de educação que permitisse aos
menos favorecidos perceberem as injustiças
sociais de forma critica. Paulo Freire

Ao entrar no supermercado o consumidor se depara com preços altos em geral. Entretanto, não bastasse lidar com os efeitos da inflação e do descaso das autoridades para com este fator, ele ainda enfrenta algumas armadilhas promovidas pelas empresas que abastecessem os mercados do país inteiro.

Elas geralmente estão ligadas ao peso dos produtos revendidos livremente nas gondolas dos supermercados. Um produto desaparece por alguns dias e como num passe de mágica reaparece com nova embalagem e preço maior - peso menor. São tão espertos que muitas vezes a grande maioria passa batida e não percebe o golpe que lesa nossos bolsos enquanto enche de alegria os empresários brasileiros.

Ao entrar na área de especiarias e temperos percebemos um vilão disfarçado entre os muitos produtos vendidos naquela área. Trata-se do Orégano, tempero muito apreciado pelos consumidores. Seu preço nem chama a atenção, algo em torno de R$ 1,99 a R$ 2,10 aproximadamente, mas o que passa despercebido é o peso da embalagem de 3 a 10 gramas. Se multiplicarmos este preço de três gramas por um quilo chegaremos ao valor de R$ 663,33 (Seiscentos e trinta e três reais e trinta e três centavos). Está na cara que a indústria se utiliza deste procedimento para iludir o consumidor e lucrar cada vez mais.

No Brasil não adianta Código do Consumidor, leis, Constituição Federal, nada freia o impulso da ganância dos nossos empresários e da omissão governamental para com as coisas que dizem respeito à sociedade civil. A tinta utilizada para impressora deve ter ouro ou diamantes em forma liquida dentro de sua composição. Pois pode custar até R$ 13.636,00 (Treze mil, seiscentos e trinta e seis reais) o litro. A Lexmark vende cartuchos para a linha X, n.º 26, com 5,5 ml de tinta colorida, por aproximadamente R$ 75,00. Logo, um litro do produto custa exatamente R$ 13.636,00.

Uma impressora custa razoavelmente pouco se compararmos com o preço de seus cartuchos preto e colorido. Existem modelos no mercado que custam entre R$ 180,00 e 300,00, sendo que na segunda troca de cartuchos o consumidor gastou mais do que o preço inicial do equipamento. Ao compararmos com outros produtos percebemos que o valor do litro da tinta da impressora custa o equivalente a:

è 300 gramas de Ouro;
è 03 Televisores de Plasma de 42’;
è 01 Uno Mille ano 2003;
è 45 Impressoras que utilizam o mesmo cartucho;
è 04 Notebooks;
è 08 PC’s Intel com 256 MB.

Assim como o orégano, a tinta para impressora outros produtos praticam a mesma técnica e subtraem milhões dos bolsos dos consumidores. Não é a toa que o Brasil é tão “amado” e disputado pelas grandes corporações mundiais. Aqui é o paraíso para aplicar todos os golpes possíveis que existam nos mercados consumidores.

Sem contar que além dos preços praticados pelas indústrias ainda temos um fator adicional, que é a perversa e ignóbil carga tributária praticada no país. Onde um produto sempre carrega consigo algo em torno de 20% a 60% do seu custo final em impostos para um governo omisso que não fiscaliza, não investiga, não faz nada nem pelo consumidor nem por ninguém.



Nenhum comentário: