17 de janeiro de 2014

Circulo pernicioso

“O afã da riqueza obscurece
a noção do justo e do injusto"
Antífanes

No país existem alguns círculos viciosos que são perniciosos, pois não permitem que algumas mazelas sejam excluídas da vida do cidadão brasileiro. Praticamente todos habitam o cerne do governo brasileiro, que são responsáveis por eles existirem e bloquearem as soluções para seus respectivos problemas.

Sempre que ocorre um crime hediondo com participação direta de menores de 18 anos volta à discussão a questão da redução da maioridade ou não no país. E sempre que esta questão é discutida, muitos são contra acreditando que o investimento em Educação pudesse resolver o problema. Outros ainda dizem que nossas penitenciárias são universidades do crime.

Ambos têm razão nessas afirmações, mas até quando teremos de aturar menores criminosos matando impunemente sabendo por antemão que nada vai lhes acontecer? Nos últimos 50 anos quando foi que tivemos algum investimento sério em Educação no país? Alguém acredita que algum governante brasileiro vai investir na reforma, privatização ou modernização do nosso sistema penitenciário nos próximos 30 anos?

Ambas as respostas são NÃO, NÃO E NÃO. Afinal de contas os menores não estão matando os familiares dos políticos e governantes. E as penitenciárias não dão votos a eles. Sendo assim, algo precisa ser feito em relação às três coisas, a saber: 1. Investir maciçamente em Educação de qualidade; 2. Reformar por completo o sistema penitenciário e 3. Discutir a reforma do nosso sistema judiciário.

Outro exemplo é a questão das Reformas Fiscal e Tributária e da Reforma Política que estão sendo faladas em verso e prosa desde os tempos do império e nunca saem das conversas. Pois sempre que alguém quer discutir a Reforma Fiscal e Tributária, lembram os partidos da base governista que não se pode fazer uma reforma destas que teria de conter reduções de impostos, eliminação de taxas e tributos ultrapassados e modernizar o sistema de arrecadação tributária do Brasil. Logo, preferem deixar tudo como está.

A Reforma Política não será feita pelo Poder Executivo nem pelo Legislativo visto que, ela traria ganhos para a sociedade, mas itens valiosos de arrecadação de receitas e doações às campanhas políticas seria fruto de discussão pela sociedade, eles não querem alterar o que lhe dá confortavelmente altas receitas e votos.

Forma-se então mais um circulo vicioso que tende a nunca ser rompido, uma vez que a reforma não parte da sociedade civil e sim dos políticos que formam uma casta hedionda, corrupta e manipuladora dos destinos do povo brasileiro.

Nenhum comentário: