5 de dezembro de 2013

Nelson Mandela - Um exemplo para o mundo!

Se você falar com um homem numa linguagem
que ele compreende, isso entra na cabeça dele.
Se você falar com ele em sua própria liguagem,
você atinge seu coração." Nelson Mandela

A morte do Ex-Presidente da África do Sul, exemplo de liderança para as futuras gerações Nelson Mandela, ou simplesmente Mandiba como gostava de ser chamado deixa orfã a África do Sul. Ele foi um homem que mesmo estando preso por vinte e sete anos, ao ser libertado conseguiu governar a África do Sul, livrando-a do ódio, do racismo, eliminando o regime apartheid sem praticamente derramar uma gota de sangue nem perseguir os brancos que lá viviam.

"Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes. Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos amedronta.

Nos perguntamos: Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível? Na verdade, quem é você para não ser tudo isso? Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você. E à medida que deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo". (Discurso de posse, em 1994).

Em seu discurso de posse Mandela deixava claro suas convicções e como iria tratar a África do Sul e seu povo, independente de credo, cor ou classe social. Assim o fez durante os anos em que esteve à frente dos desígnios sul-africanos.

Mesmo de origem muito pobre, estudou Direito e se formou bacharel. Nesta época se envolveu como movimento estudantil e fez amizade com Oliver Tambo, com quem manteve longa convivência. Sua graduação em Direito foi na Universidade da África do Sul (UNISA).

Começava ali seu envolvimento contra o regime do Apartheid, que negava aos negros que eram maioria absoluta da população, aos mestiços e indianos direitos políticos, sociais, civis e econômicos.

Foi preso em 1962, sendo condenado em 1964 à prisão perpétua por conspirar contra o regime. Após 27 anos de prisão em regime fechado, tornou-se um símbolo da luta pelo fim do apharteid dentro e fora da África. Foi libertado em 11 de fevereiro aos 72 anos de idade.

Em 1993 recebeu junto com Frederic de Klerc o prêmio Nobel da paz. Sendo que em maio do ano seguinte foi eleito presidente da África do Sul como o primeiro negro a vencer tal cargo. Comandou o regime de transição impondo a reconciliação interna e externa sem violência.

Ficou na presidência até o final do mandato em junho de 1999. Neste período de governo voltou-se para a causa de diversas organizações sociais e de direito humanos. Retirou-se da vida pública aos 85 anos em junho de 2004. Faleceu nesta data aos 94 anos de idade após longo período em que mais ficou nos hospitais do que fora deles. Um mundo perde um grande homem, um líder nato e a África do Sul fica orfão de seu filho ilustre.



Nenhum comentário: