6 de agosto de 2013

Voos da alegria pela FAB tem de acabar!

A tortura de uma consciência culpada
é o inferno do ser vivo. John Calvin

Nos últimos meses vieram à tona dezenas de casos de autoridades (Poder Executivo e Legislativo) que se utilizaram indevidamente de aviões da FAB para se deslocarem dentro do país e até em voos para o exterior.

Claro que, presumimos que a farra sempre foi assim, basta uma ligação, um pedido e a aeronave mantida pelo conjunto da sociedade (Manutenção, combustível, tripulação, etc.) vai para onde o coronel quiser.

Chama a atenção que mesmo sendo duramente criticada na imprensa nacional, nas redes sociais nada muda, os caras não tem medo de cara feia, são aproveitadores e pode-se dizer sem vergonhas.

Alguns se deslocam a passeio, levam a família e depois ficam inventando estórias da carochinha para tentar justificar o injustificável. Outros mentem dizendo que aquela viagem era a serviço, que ele estava representando o Congresso, o governo ou até o nosso país. Balela, mentira, desfaçatez.

O vice-presidente da Câmara usou um jato da FAB (Força Aérea Brasileira) para fazer lobby pela criação de tribunais federais. A bordo do avião, o deputado visitou três capitais em um só dia.

O deputado petista André Vargas substituía o presidente da Câmara no dia 31 de julho, quando usou um jato da FAB. O périplo começou às 7h25 da manhã. Ele embarcou em Londrina com destino a Curitiba. Depois, embarcou para Salvador. Às 16 horas o avião decolou para Belo Horizonte. Por fim, o deputado saiu da capital mineira às 21h15 e chegou a Brasília às 22h20. No total, o avião oficial voou 4.785 km em 15 horas.

Especialistas em aviação civil que trabalham com modelo similar de aeronave, calculam que a hora de voo custa cerca de R$ 70 mil. Ou seja, os deslocamentos do deputado teriam custado cerca de R$ 400 mil.

O deputado disse que viajou a trabalho, para defender o projeto que cria quatro tribunais regionais federais, lei promulgada por ele mesmo no primeiro semestre, mas que está barrada por uma liminar do presidente do Supremo.

Já imaginou se todos os Senadores, Deputados e Ministros resolvessem sair pelo país defendendo projetos, ideias, plataformas de governo, etc? A FAB teria que comprar aeronaves da TAM, da GOL... Depois quando a juventude sai às ruas indignada e cheia de ódio no coração eles são vândalos, são violentos, afinal, até quando o governo brasileiro vai permitir que as aeronaves da Força Aérea Brasileira sejam utilizadas por políticos oportunistas e imorais de graça?

Creio que a única saída é proibir qualquer voo com aviões da FAB para transporte de políticos e autoridades dos três poderes.



Nenhum comentário: