25 de agosto de 2013

Não podemos chamar isso que temos de governo!

“Um radical é um homem com os dois
pés firmemente plantados nas nuvens”
Franklin Roosevelt

O povo brasileiro é desprovido de governantes, temos democracia, votamos, elegemos, até já cassamos um presidente, mas continuamos sem governo. Falta ao nosso país gestores que sejam visionários, mas que enxerguem além de suas contas bancárias que engordam após cada novo mandato. Que olhem para o horizonte e enxerguem mais do que seus próprios umbigos. Precisamos de gente honesta, que diariamente prove ser honesta por quatro ou até oito anos.

Temos mão de obra barata, mas nos falta arrojo, tecnologia, incentivos fiscais e pontuais para que nossa indústria chegue enfim ao século XXI, pois neste momento ela está num espaço de tempo entre o Século IX e o Século XX.

Temos riquezas que a maioria dos países do planeta tem inveja, temos água em abundância com rios navegáveis e afluentes perdidos no meio de uma mata sem igual. Temos diversidade na fauna e na flora, mas nos falta gestores que possam tirar do meio ambiente sustentavelmente suas riquezas preservando sua vida.

Temos um povo criativo, cordato, sensível e amável, porém não usamos nem metade do nosso potencial para desenvolver e administrar projetos que gerem empregos e nos faça de fato uma potencia mundial.

Temos clima gentil, onde a natureza não nos dá as mesmas desgraças de outros continentes como as fortes nevascas, chuvas torrenciais, calor escaldante e tempestades e furacões destruidores, ao contrário, temos um clima controlado e ameno.

Temos um território imenso, banhado por rios e um oceano atlântico que nos dá belezas sem igual, fauna marinha e abundância de pesca. Um país com infinitas possibilidades de exploração turística.

Tudo isso perdido nas mãos obtusas de governantes corruptos, inescrupulosos e medíocres. Gestores que se aproveitam para tomar conta do poder e dele fazer uma arma contra a sociedade que os elege seguidamente.

Políticos e partidos sem ideologia, sem projetos consistentes de gestão e até de poder. Gente da pior espécie, acéfalos que matam quaisquer esperanças de um futuro digno de nossa gente.

Nossa educação é deplorável, a saúde pública vive, ou melhor, agoniza sem que tenhamos infraestrutura hospitalar decente e moderna. A maior parte de nossos mais de cinco mil municípios não possui nem saneamento básico, sendo que a maior parte é desprovida de água potável.

Temos milhões de brasileiros vivendo em casa de palafita, em favelas violentas cercadas e administradas por traficantes assassinos e em locais imundos sem que o governo aperfeiçoe habitação de qualidade para estes brasileiros.

Por ironia, nossa carga tributária é obscena, maior do que a maioria dos países ditos de primeiro mundo. Entretanto, mais de um trilhão e meio de reais arrecadados são desperdiçados em projetos fraudulentos e na teia da corrupção nefasta desta escória que nos governa nas três esferas do poder.

Não podemos chamar isso de governo, mas sim de ralé mundana que somente terá acertos de contas em outras vidas, quando provavelmente irão vagar alhures pelos umbrais queimando no fogo do que alguns chamam de inferno. Pois convenientemente não há no Brasil o que puna estes governantes por seus crimes e omissões no poder.

Nenhum comentário: