13 de julho de 2013

Sindicalistas e Centrais sindicais não me representam!

“A vaidade é o caminho mais curto para
o paraíso da satisfação, porém ela é,
ao mesmo tempo, o solo onde a burrice
melhor se desenvolve. Augusto Cury


Desde o movimento dos caras pintadas na queda de Fernando Collor até os dias atuais, passando obviamente pela ascensão do PT ao poder federal em 2002, desconheço movimentos sindicais que levaram multidões as ruas por reivindicações que sejam anseios da população brasileira.

Mesmo em SP onde o PSDB partido que se diz antagônico ao PT está há 18 anos no poder não vemos nenhum movimento sindical. Exceto quando chegam as eleições e muitos dirigentes sindicais fazem campanhas à Vereadores, Deputados e até Senadores por partidos que não são propriamente “amigos” dos trabalhadores que eles mesmos dirigem em seus sindicatos.

Em Bauru havia um sindicato chamado de “Fantasma”, “Sindicatinho” que depois de alguns anos foi incorporado por quem o denominava com os nomes acima. Ética acima de tudo não é mesmo? Coerência nota 1000.

Agora que as manifestações populares foram realizadas em sua maioria por jovens insatisfeitos com os rumos dos transportes públicos e do país os sindicalistas resolvem que devem sair as ruas a reboque das manifestações.

Eles organizaram então o”Dia Nacional de Luta” marcado para acontecer amanhã (11 de Julho de 2013). Como eles não tem união nem respeitos uns pelos outros, fica claro que será realizado pela CUT – Central Única dos Trabalhadores.

Inegável a importância dos sindicatos na vida dos trabalhadores, entretanto, no país, a política partidária apequenou os sindicalistas, os transformou em meros coadjuvantes dos manda chuvas dos seus partidos.
A luta da classe trabalhadora foi jogada de lado e não avançou mais desde 2002 por coincidência, ao contrário, muitas das conquistas sociais e profissionais foram perdidas nestes anos.

A sociedade de uma forma geral, equivocadamente ou não, tem um pé atrás para com a classe dos sindicalistas. Duvido que quaisquer manifestações terão apoio popular, em particular dos mesmos jovens que foram as ruas recentemente.

As chamadas Centrais Sindicais assim como os sindicatos de categorias profissionais recebem verdadeiras fortunas jamais divulgadas aos seus representados, dinheiro que é utilizado sem o consentimento explicito dos trabalhadores.

Mesmo com todos os recursos disponíveis não lutam como deveriam por questões centrais como Reforma Política, Reforma Fiscal e Tributária, pelo fim dos impostos sindicais e demais mazelas oriundas do século passado, dos tempos de Getúlio e das ditaduras nacionalistas.

Sendo assim, parafraseando os ativistas que são contra Marcos Feliciano, eu digo: Estes Sindicalistas e suas Centrais Sindicais não me representam e a você?

Nenhum comentário: