5 de junho de 2013

Violência está por toda parte!

Os animais selvagens não matam por esporte.
O homem é o único para quem a tortura e a
morte de alguém da mesma espécie é diversão.
James Anthony Froude

A cada dia que passa cresce assustadoramente os índices de violência em nosso país. Muitas são as razões que passam pelas diversas questões sociais, escorregam na ausência de Educação de qualidade e na falta de oportunidades numa economia desigual.

Porém, é certo que embora não estejam nas raízes que explicam a alta criminalidade, dois fatores são chaves para explicar a insegurança que vivemos nos dias atuais. A impunidade e a nossa justiça com obesidade mórbida.

Temos leis de mais e justiça de menos em nosso imenso país. Governantes que ao longo dos últimos 30 anos deixaram de lado completamente a questão da segurança tanto interna quanto das nossas fronteiras, por onde entram munições, armas pesadas e muitas drogas.

No âmbito interno, governos estaduais e o federal deixaram de contratar policiais, investir em treinamento, investir em novas tecnologias para o combate e a prevenção ao crime. Isso agrava a situação e fica pior quando percebemos que os poderes executivo e judiciário de mãos dadas optam por leis brandas, benefícios a criminosos e penas que favorecem a curta permanência dos facínoras nas prisões.

Dizem que as penitenciárias são universidades para o crime, porém, em momento algum nossos governantes pensam em reformar o sistema penitenciário com a inclusão dos presos ao trabalho em regime integral, com possibilidade de estudo a noite. Restaria a madrugada para o verme criminoso dormir exausto, sem tempo para pensar em crime.

Hoje estamos correndo risco dentro das nossas casas, nas ruas, dentro dos restaurantes, dentro dos carros, na internet, no interior das lojas, nos consultórios dentários e médicos, enfim, não tem lugar que não haja perigo iminente, que não tenhamos medo de sermos vitimas da criminalidade cruel que graça por nosso país. Entregar ou não o objeto do desejo do bandido não é mais garantia de salvo conduto, pois eles estão executando friamente os brasileiros do bem.

O endurecimento das leis e penas aos criminosos, o aumento do tempo de prisão e a construção de penitenciárias modernas com acesso limitado, sem sinais de celulares, com trabalho e educação administrados por empresas privadas é uma saída.

Não vejo a presidenta preocupada com a crescente criminalidade no país, tenho certeza que a reeleição em 2014 é muito mais importante para ela do que saber se mais um brasileiro morreu executado nas ruas de SP ou RJ covardemente ou queimado vivo em um consultório, deixando para trás famílias necessitadas e arrasadas.

Nestes últimos anos vejo o ministro da justiça, senadores, deputados e governantes tentando apenas justificar a não adoção desta ou daquela medida endurecedora para com os criminosos, jamais falando sobre soluções, projetos e definições que ponham um ponto final a esta guerrilha urbana que enfrentamos sem termos uma guerra que a justifique.

Nenhum comentário: