12 de abril de 2013

Não conseguimos sequer enxergar o túnel, quanto mais uma luz ao seu final!

Entre o desejo e o medo, entre o poder e a
existência, entre a essência e o declínio, caem
às sombras. É assim que o mundo termina.
T. S. Eliot

São tantos os problemas estruturais no país, são tantas mazelas, tantas desconformidades que muitas vezes nos parece impossível o Brasil se tornar uma Nação de verdade ou que, o país do futuro seja mesmo realidade no presente. Além dos problemas, dificuldades financeiras, estruturais, culturais, temos um povo carente de educação de qualidade, saúde, informação e conscientização de tudo ao seu redor, das mínimas coisas às mais significativas que dizem respeito a sua vida de cidadão no país.


Para complicar ainda mais a situação já difícil soma-se a tudo isso acima, a ausência de qualidade dos nossos representantes nos parlamentos municipais, estaduais e federal. Nenhum povo tem um grupamento de políticos tão pernicioso, tão cruel, tão maléfico e ignóbil quanto o Brasil. Formamos ao longo dos tempos muitas seleções de futebol com craques indiscutíveis, porém numa proporção ainda maior, formamos, alimentamos e mantemos uma sub-raça de políticos que sugam todas as forças e todo dinheiro existente, matando na fonte quaisquer esperanças de futuro digno para nosso povo.


Temos três poderes que deveriam ser independentes, trabalhar pelo povo, para o povo e com o povo em todas as suas ações, entretanto nada disso acontece no Brasil, senão vejamos:

Poder Executivo: Elegemos desde 1989 nosso Presidente da República, assim como, todos os demais integrantes da política nacional, desde vereadores até senadores livremente. Aperfeiçoamos o sistema eleitoral, porém não conseguimos ter ainda um Presidente que governe com o povo, buscando soluções para a melhoria da Educação, aprimoramento das questões que envolvam a Saúde Pública. Que deem ao povo segurança de ir e vir em nossas ruas, que estabeleçam critérios para o combate célere e eficaz contra a corrupção. Que tenha transparência e seja honesto (Isso parece utópico e inalcançável no Brasil) diariamente durante todo período de seu mandato. Temos muitos recursos financeiros, naturais e força produtiva sem igual, porém, a corrupção é tanta que afeta a produção, atrapalha todos os segmentos e destrói por completo a vida pública nacional.

Poder Legislativo: Podre, sem a mínima chance de ser alterado nos próximos trinta ou quarenta anos. Circulo vicioso mantém a escória no comando das Câmaras, Assembleias e Congresso Nacional. O povo elege, é verdade, porém como não tem informação, educação de qualidade ainda vota sem consciência. A bem da verdade, a maioria vota sem saber o que é o sistema que está gerindo todo o processo eleitoral. Os governantes, autoridades e políticos não querem obviamente alterar este quadro, que lhes é favorável plenamente.


Poder Judiciário: Sempre foi a esperança da Nação, entretanto se perdeu na lama do sistema que está atrelado ao poder. O Judiciário além de seus problemas de infraestrutura ainda é submisso ao Poder Executivo, que escolhe seus Ministros do STF, que determina os salários dos mesmos através de efeito cascata e não por merecimento e meritocracia. Temos leis demais e justiça de menos em nosso país. São milhares de leis, muitas se sobrepondo a outras nas três estâncias de poder, algumas leis inócuas e outras tantas que não tem poder fiscalizador para fazer cumpri-las. Faltam tribunais, juízes e estrutura em boa parte do país. Falta investimento em equipamentos de informática para possibilitar a aceleração do sistema. Não pode um condenado ficar livre nas ruas por dez anos enquanto a Justiça se enrola com tantos processos.

Com tudo isso afetando os três poderes constituídos do país, com boa parte do povo brasileiro jogando futebol, bebendo cachaça e curtindo a vida, pensando mais em levar vantagem em tudo do que em mudar o que está acontecendo, fica difícil ao menos enxergar o túnel para depois ver se dentro dele há ou não uma luz, mesmo que seja vermelha...

Nenhum comentário: