30 de março de 2013

O que o governo diz que não se vê nas ruas?

Quase todos os homens são capazes de
suportar adversidades, mas se quiser por à
prova o caráter de um homem, dê-lhe poder.
Abraham Lincoln

No Brasil acima das leis internacionais de mercado está o Custo Brasil. Ele opera em tudo que está no comércio, indústria, importação e exportação de produtos. Sendo assim, é normal que o governo reduza IPI para linha branca de eletrodomésticos e de automóveis e eles continuem com preços inacessíveis para muitos consumidores.

Pois as indústrias não querem perder um centavo, aproveitam as enormes vendas com o apelo da redução do IPI e os transformam no melhor agente de marketing possível. O governo ao invés de fazer uma operação casada exigindo: IPI menor + Aumento da Oferta de empregos + Redução do preço final = Mais compras, empregos e arrecadação de impostos, prefere a comodidade de não ter de alterar nada com seus financiadores de campanhas.

No caso da cesta básica tão alardeada nas últimas semanas ocorreu o mesmo processo. O governo diz que diminui impostos que incidem sobre produtos da chamada cesta básica. O governo ganha com popularidade e sobe nas pesquisas pré-eleitorais e nas de gestão junto à população. Os produtores e comerciantes ganham alivio na carga tributária, porém ao comprarmos os mesmos produtos percebemos que a maioria não teve redução repassada aos produtos. Tudo como antes no "Quartel de Abrantes (Dilmantes)"

Assim funciona com os combustíveis que sobem na entressafra da cana e depois quando está no auge da sua colheita não tem o preço reduzido proporcionalmente. As crises de petróleo lá fora sempre fizeram nossa gasolina subir, porém quando os barris caíam 45% no exterior, nossa gasolina permanecia quietinha no mesmo preço alto anterior a redução internacional.

São coisas que a economia não explica, mas que a perversa política nacional aliada à ganância desenfreada de parte dos nossos empresários sabe e muito bem como acontecem.

Cabe ao consumidor que também é eleitor não votar em mentirosos e comprar outros produtos deixando de ajudar aos empresários gananciosos. O poder do consumidor é enorme, basta ele descobrir isso e a situação pode ser aos poucos revertida a seu favor.

Nenhum comentário: