24 de fevereiro de 2013

Três diagnósticos errados!

“As dúvidas são mais cruéis
do que as duras verdades”
Moliére

Fiquei indignado com o calvário de um amigo por três consultórios médicos sem conseguir em seis meses obter o diagnóstico correto para o mal que o acometia. No Brasil a medicina atual pouco valor está dando para o correto diagnóstico, algo que pode salvar vidas, facilitar o tratamento e evitar desperdício de tempo, medicamentos e vidas.

Em São Paulo o Doutor Antônio Carlos Lopes é diretor da escola paulista de medicina e presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Considerado por seus alunos e colegas de profissão como um dos maiores experts brasileiros em diagnósticos precisos e rápidos.

Conto isso para falar de um caso envolvendo um amigo que me deixou indignado. Ele procurou o médico que sempre tratou de sua pele. Marcou consulta e o diagnóstico foi rápido, assim como o receituário que o mesmo passou para ele seguir. Segundo o qual se tratava de um problema cuja origem era bacteriana. Gabriel comprou a pomada creme e trinta dias depois percebeu que o doutor havia errado no diagnóstico.

Ele então procurou outro médico no seu caderno de conveniados do Plano de Saúde da sua cidade. Sua esposa indicou o filho de um dermatologista conceituado na cidade, que segundo ela poderia resolver seu problema rapidamente.

Alguns dias depois ele consegue uma consulta e o médico jovem ainda pede que ele faça um exame no próprio consultório. O exame fica pronto e o médico diz para ele que o problema é um fungo, para o qual então receita uma pomada, um remédio via oral para tomar por 50 dias e marca o retorno para quando ele tivesse terminado o tratamento.

Entre as duas datas, da consulta e do retorno ele volta ao consultório e passa por nova consulta, os pés estão piores, coça muito e começa a descascar as plantas dos pés. O médico mantém o remédio, mas acrescenta outra pomada para aliviar a coceira que estava levando Gabriel à loucura todas as noites.

O tratamento termina, mas nada de melhora, muito ao contrário, os pés estão cada vez piores e coçando muito. Sua esposa novamente o aconselha a mudar de médico. Mas de forma radical, pede a ele que esqueça o plano de saúde, procure um especialista que só atendia particular, visto que não constava de seu plano de saúde.

Marcada a consulta, lá foi o Gabriel desta vez com sua esposa Celina para o consultório ultramoderno e sofisticado do doutor Pedro. Ele examinou os pés com aparelhagem moderna e logo tratou de dizer que não sabia como seus colegas de profissão não haviam conseguido encontrar o diagnóstico correto.

Seu veredito, digo, diagnóstico era Psoríase - Doença inflamatória da pele, crônica, não contagiosa, multigênica (vários genes envolvidos), com incidência genética em cerca de 30% dos casos. Caracteriza-se por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. O doutor pediu que Gabriel fizesse uma biópsia no local afetado e aguardasse 20 dias para retornar ao consultório.

Também receitou duas pomadas, um sabonete, mais um medicamento que na verdade era uma vitamina para o corpo. O Gabriel reclamou da coceira e ele então adicionou mais um creme para a lista dos medicamentos no receituário.

Gabriel fez o tratamento de forma correta, sem esquecer-se de nenhum detalhe. Voltou para saber do resultado da biópsia dez dias depois e para sua surpresa, não era psoríase, mas sim uma dermatite crônica espongiótica da pele.

Ele então voltou para casa acabrunhado e desolado com mais um erro de diagnóstico. Tomou vários remédios, passou vários cremes, passou por três médicos e estava sem saber a origem do problema que o deixava louco.
Sua esposa então olha para seus pés ainda calçados e diz:
_ Já sei o que está provocando este problema em seus pés;

_ O que meu amor, diga logo;

_ Pare de usar este tênis sem cadarço que você usa sem meias quando sai de casa. Ele é que está provocando todo este problema.

Desesperado ele assim o faz e dias depois percebeu que estava curado, não pelos médicos que estudaram para isto, mas sim por sua linda esposa que apenas usou de bom senso, observação e inteligência.

Gabriel está curado! Enquanto nossa medicina está doente.


Um comentário:

Eliana Soc2008 disse...

Apos a biopsia meu filho de 6 anos tambem teve esse diagnostico o que eu posso fazer para ajuda-lo nos seus pes se abrem fendas horriveis mais de um ano com esse problema ....