1 de agosto de 2012

No Brasil legado dos jogos é sinônimo de dividas e mentiras!


“Sejamos razoáveis,
busquemos o impossível”.
Platão, 400 A.C

Em 2002 a cidade do Rio de Janeiro foi escolhida como sede dos jogos Pan Americanos para o ano de 2007 vencendo a cidade de Santo Antônio nos EUA. Na ocasião seus governantes, empresários e lobistas fizeram festas e comemoraram muito a escolha feita pelos integrantes da ODEPA.

Um dos argumentos mais utilizados pelo governo do RJ na ocasião era de que a cidade herdaria um imenso legado com os jogos. Isso não aconteceu, na verdade por incrível que possa parecer, as instalações sequer serão utilizadas para os Jogos Olímpicos na mesma cidade em 2016. O povo? Bem o povo não tem acesso a nada como de praxe.

Após os Jogos, entretanto, algumas instalações foram subutilizadas, o que gerou descontentamento entre atletas e dirigentes. O Velódromo da Barra, por exemplo, ficou mais de um ano sem receber competições oficiais de ciclismo, chegando a ser usado para eventos de outros esportes, como judô e levantamento de peso, e o Parque Aquático Maria Lenk ficou meses fechado.

Os gastos com a preparação e construção das praças desportivas foram muito acima do orçamento inicial, o governo federal teve que dar aporte de milhões para que os jogos pudessem ser realizados. Suspeitas de superfaturamento eram evidentes até para uma criança na Etiópia.

Entretanto, nenhuma fiscalização ou investigação mais rigorosa foi realizada e levada a cabo pelo MP ou pelo Congresso Nacional. Dúvidas ficaram no ar sobre forma de licitações e procedimento utilizados pelos organizadores. Os gastos estimados giram em torno de R$ 6 bilhões de reais.

Mesmo assim, os mesmos “Organizadores” partiram para um sonho ainda maior, com gastos ainda maiores na organização da Olimpiada RJ/2016. Sendo que entre um e outro haverá ainda a Copa do Mundo de Futebol com uma das sedes sendo justamente na cidade do Rio de Janeiro.

A cidade parece um imenso canteiro de obras, claro que, aquelas realizadas com preço a peso de ouro para o Pan/2007, foram esquecidas, agora é tudo novo, alguns canalhas dizem que a culpa é do COI, cujas exigências são muito rigorosas e acima das da ODEPA.

Mentira – O presidente do Cômite Olímpico Brasileiro é Carlos Nuzman que também era em 2007membro do mesmo COI. Será que o Senhor Nuzman não sabia das tais exigências na hora de fazer o PAN/2007?

A perspectiva é de que passemos vergonha antes e durante as realizações da Copa do Mundo/14 e Olimpíadas no RJ/16, para depois passarmos muita raiva quando as faturas das duas aventuras começarem a ser cobradas da sociedade.

O rombo na nossa economia talvez seja o maior legado que Eduardo Paes (Prefeito do RJ), Sérgio Cabral (Governador do RJ), Carlos Nuzman (Presidente do COB) e Dilma Rousseff deixem para o povo carioca e braileiro pagarem.

Nenhum comentário: