25 de fevereiro de 2012

Torcidas organizadas atravessam o samba na apuração!

Desde muito tempo as apurações das escolas de samba sempre tiveram confusões, xingamentos, brigas, desavenças e muita gritaria. Raramente tivemos um ano sem que o vencedor não fosse contestado ou os rebaixados ao grupo de acesso não reclamassem das notas dadas pelos jurados.

Com o passar do tempo foi incorporado a este cenário bizarro, amador e totalmente incoerente com a grandeza dos desfiles e o dinheiro gasto um componente altamente combustível, diria até que seria nitroglicerina pura – Escolas de Samba de Torcidas Organizadas.

A mistura do futebol com o samba que sempre deu musicalidade, títulos e grande repercussão mundial, desta vez colocava em risco a essência do carnaval paulistano.

Vencedora de vários grupos de acesso a Escola de Samba Gaviões da Fiel chega à divisão principal do samba paulistano. Houve à época quem relutasse em deixa-los desfilar, pois sabiam naquela ocasião que seria questão de tempo apenas que as confusões se proliferassem e aumentassem de intensidade na avenida e na apuração dos desfiles.

Sem contar que previam também que outras agremiações ligadas a clubes de futebol ou torcidas organizadas copiassem a Gaviões, estabelecendo na avenida um limite tênue entre o certo e o errado, o futebol entraria em campo na avenida em breve.

Estavam certos aqueles que previam tudo isso, a Gaviões protagonizou grandes desfiles, tanto quanto grandes e homéricas brigas na apuração dos mesmos.

Estavam certos em tudo, inclusive na segunda e mais preocupante questão, ou seja, em 2012 desfilaram Gaviões da Fiel torcida do Corinthians, Dragões da Real torcida do São Paulo e Mancha Verde torcida ligada ao Palmeiras. A nitroglicerina se espalhou pela avenida, mas não explodiu em nenhum momento.

Porém na tarde desta terça-feira uma briga generalizada começou sem a participação das torcidas ditas organizadas, porém o simples fato de verem uma briga já motivou parte da Gaviões da Fiel a atirar pedras, destruir tapumes e ter de ser escoltada pela polícia até sua sede.

Está certo que, parte da confusão principal foi motivada pela intolerância das escolas que estavam sendo rebaixadas pelas notas apuradas até o penúltimo quesito.

Mas fica a lição para organizadores, liga das escolas e autoridades da maior cidade do país. Não dá para conviver com intolerantes num ambiente de total amadorismo, ausência de segurança e insensatez.

Alguém precisa por um fim nesta bagunça que envergonha o Estado de SP. Alguém precisa por na cadeia baderneiros sejam eles membros ou não de torcidas ou agremiações carnavalescas. Gente com passagem pela polícia brincando de ser diretor de Escola de Samba é o mesmo que atravessar o samba na avenida da vida.

Nenhum comentário: