26 de agosto de 2011

Resort para tiranos estrangeiros

O Brasil não é exemplo de Nação com justiça rígida e dura para com criminosos de quaisquer espécies. São tantos exemplos que semanalmente temos um motivo para desacreditar em nosso sistema judiciário. Esta semana o banqueiro Salvatore Cacciola saiu da prisão depois de três anos em regime fechado, após ser condenado por dar um golpe de bilhões no governo.

No ano passado acolhemos com as bênçãos do STF o terrorista assassino Cesare Battisti, italiano foragido de seu país e condenado por matar cinco pessoas. Aqui está livre, com todos os direitos e regalias de qualquer cidadão.

E a nossa justiça não faz distinção entre ricos ou pobres, ela é péssima de A a Z, permite que criminosos estupradores, sequestradores e assassinos confessos fiquem em liberdade para responder seus crimes, concede indulto, regressões de penas, visitas íntimas, enfim, trata-os como se trabalhadores honestos fossem.

No andar de cima então as facilidades e benefícios são ainda maiores, o banqueiro golpista Salvatore Cacciola ficou em cela com TV de 42 polegadas, recebia alimentação vinda de restaurantes finos do RJ, tinha frigobar na cela e toda mordomia possível.

Nosso país é um paraíso da criminalidade, onde existem leis em excesso, mas rigor em dose mínima. Aqui as leis não são atualizadas, os crimes se sucedem e os criminosos inclusive os estrangeiros deitam e rolam sobre o povo brasileiro.

Sendo assim, o governo brasileiro poderia abrir um novo negócio que com certeza daria muito lucro e visibilidade ao país. Um resort no Maranhão para criminosos procurados pela Interpol, terroristas internacionais, ditadores que perderam seus poderes e todo tipo de asilo político que fosse pedido.

A escolha do Maranhão se deve ao “rigor” com que aquele Estado trata seus políticos e criminosos, dando exemplo para os demais parceiros da federação.

O resort só poderia se chamar REP – Resort para Exilados Políticos e afins José Sarney – O Eterno. As diárias subsidiadas pelo governo federal poderiam abrigar pessoas de toda parte do mundo, rendendo dividendos políticos e gerando empregos diretos e indiretos.

Um país que tem Sarney no poder no congresso há quase trinta anos, que deixa um cidadão suspeito enriquecer dominando a CBF por 22 anos não pode abrir mão de trazer outros pulhas, criminosos até para que possamos ter um reciclagem na nossa escória. Este upgrade é necessário.

Se estivesse funcionando Kadhaffi já poderia ter deixado a Líbia em paz há muito tempo e estaria escrevendo um livro de memórias ao lado de Sarney no Maranhão. Quantos iguais a ele ou até piores poderiam estar no REP, evitando derramamento de sangue e tanta destruição em seus países de origem.

Um país que não é sério, aonde só os aposentados e trabalhadores com registro em carteira pagam IR e a cobrança de impostos do governo é revertida para corrupção, desvios e inutilidades nada é impossível, aliás, só a honestidade e ética são impossíveis nesta terra.

Nenhum comentário: