13 de maio de 2011

Querem criar mais um devorador de impostos

"Aos que me podem ouvir eu digo: "Não desespereis!”
A desgraça que tem caído sobre nós não é mais do que o
produto da cobiça em agonia,
da amargura dos homens que temem o avanço humano..."
Charles Chaplin

O Brasil já possui 27 Estados e o que menos precisa neste momento é da criação de um novo Estado para absorver bilhões das reservas públicas. Consumir milhões com a duplicação da estrutura já existente no Estado a ser dividido, que no caso é o Pará.

Não me interessa as questões técnicas, quem defende a divisão do Pará ou a criação de um novo Estado nem o seu possível futuro nome. Isso é um crime contra o povo do Pará e do Brasil inteiro.

Já vimos este filme várias vezes no nosso país, dividem um Estado, criam milhares de cargos, fazem as indicações sem concurso público, torram milhões do nosso dinheiro para montar sedes de governo, palácios para a instalação da sede do Poder Judiciário e Poder Legislativo.

Criam novas Estatais, nova bandeira, novos símbolos, tudo isso a preço de ouro, sem que o contribuinte tenha necessariamente alguma vantagem com a divisão de um Estado antigo e que bem ou mal poderia ser melhorado sem ser dividido.

Os partidos se alvoroçam e entram em luta para assumir o poder no novo Estado a ser criado, são duas eleições a mais na região, com mais deputados estaduais e federais, sem contar que terão quatro senadores ao invés dos dois atuais. É uma mamata sem precedentes para muita gente.

Alguns espertalhões vão ganhar muito dinheiro e o povo como sempre vai pagar por tudo na forma de impostos e do desperdício brutal de dinheiro que poderia ser encaminhado para saúde, educação e segurança no Pará.

Estamos cheios de municípios quase insolventes, que não tem receita suficiente e esbanjam despesas sem sentido, pois foram criados de forma política por indivíduos sem capacidade alguma e sem a mínima preocupação coma coletividade.

Temos políticos demais, temos honestidade de menos em nosso país. Sobram espertalhões sem escrúpulo algum querendo sempre achar um meio de dilapidar o erário a revelia do povo e sem que a sociedade seja ouvida para opinar sobre o que está sendo decidido em gabinetes que representam a corrupção e os desmandos.

O Brasil precisa de muita coisa, na maioria coisas simples como trabalho, honestidade, educação, saúde e vergonha na cara. Precisamos de Justiça e não de mais bandalheiras como esta idéia sem pé nem cabaça de formar novos Estados ou dividir os já existentes.
















Nenhum comentário: