20 de maio de 2011

Dois países dentro do mesmo Brasil

O Brasil tem dados e números que poderiam deixar qualquer analista perdido em suas análises teóricas. Somos um país que produz minérios em quantidade que supera os demais países do mundo, temos riquezas infinitas em nosso solo, subsolo e nas águas da nossa imensa extensão territorial.
Possuímos matas e a floresta amazônica rica em produtos e subprodutos que atraem a indústria farmacêutica, cosmética e de outros segmentos pelo mundo afora. São incontáveis nossas possibilidades de exploração de turismo ecológico.
Temos em São Paulo números comparáveis as maiores metrópoles do planeta, na gastronomia, comércio, produção de veículos, compra e utilização da frota de helicópteros, enfim, números que assombram o mundo.
Sem contar a força da agricultura que mesmo sem o devido incentivo do governo é uma das mais produtivas do mundo. A indústria de agros negócios é uma realidade e já realiza grandes feiras e atrai milhares de investidores.
Do outro lado, nosso país, por não aproveitar o que tem de melhor e desviar através de seus políticos o fruto do que é arrecadado em impostos e outras receitas com corrupção, desperdício e desvio de finalidade possibilitam que tenhamos índices de IDH, Educação e Saúde abaixo de países muito pobres da África por exemplo.
Temos milhares de pessoas vivendo em extrema miséria, temos criminalidade assustadora, nossa saúde pública é uma das piores do mundo, nossa educação carece de investimentos na estrutura e no seu pessoal. Somos gigantes vivendo apequenados e sem nenhuma esperança de melhora.
Nossa classe político legislou durante um século em causa própria, excluindo qualquer possibilidade de termos um país justo que faça jus a democracia que foi reinstaurada há 25 anos. Vivemos eternamente com o slogan “Brasil, o país do futuro”. Tempo que não chega, pois estamos atrasados e vivendo das mazelas do passado e que infernizam nosso momento atual.
As propagandas a preço de ouro tentam transformar o Brasil em potencia mundial, mas a realidade das ruas e do povo é bem diferente. Temos combustíveis caros apesar de sermos auto-suficientes em exploração de petróleo. Pagamos a maior carga tributária do planeta e não temos nada em troca.
Enfim, o Brasil é uma grande incógnita, poderia ser a salvação do planeta, mas nem sua própria floresta, pulmão do mundo é tratada com respeito por seus governantes. Suas riquezas esvaem por tratados que prejudicam o povo e enriquecem empresários gananciosos.
O país do futuro jamais se livrará do seu passado e se no presente não mudar sua forma de encarar o mundo globalizado ao seu redor. É preciso dar valor a sua gente, recuperar o tempo perdido, missão quase impossível diante da falta de qualidade dos nossos políticos.

Nenhum comentário: